h1

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

2 maio, 2007

Sinônimos e Nomes Populares:

AVC, Derrame cerebral.

O que é?

O acidente vascular cerebral é uma doença caracterizada pelo início agudo de um deficit neurológico (diminuição da função) que persiste por pelo menos 24 horas, refletindo envolvimento focal do sistema nervoso central como resultado de um distúrbio na circulação cerebral; começa abruptamente, sendo o deficit neurológico máximo no seu início podendo progredir ao longo do tempo.

O termo ataque isquêmico transitório (AIT) refere-se ao deficit neurológico transitório com duração de menos de 24 horas até total retorno à normalidade; quando o deficit dura além de 24 horas, com retorno ao normal é dito como um deficit neurológico isquêmico reversível (DNIR).

Podemos dividir o acidente vascular cerebral em duas categorias:

O acidente vascular isquêmico consiste na oclusão de um vaso sangüíneo que interrompe o fluxo de sangue a uma região específica do cérebro, interferindo com as funções neurológicas dependentes daquela região afetada, produzindo uma sintomatologia ou deficits característicos.
No acidente vascular hemorrágico existe hemorragia (sangramento) local, com outros fatores complicadores tais como aumento da pressão intracraniana, edema (inchaço) cerebral, entre outros, levando a sinais nem sempre focais.

Como se desenvolve ou se adquire?

Vários fatores de risco são descritos e estão comprovados na origem do acidente vascular cerebral, entre eles estão: a hipertensão arterial, doença cardíaca, fibrilação atrial, diabete, tabagismo, hiperlipidemia. Outros fatores que podemos citar são: o uso de pílulas anticoncepcionais, álcool, ou outras doenças que acarretem aumento no estado de coagulabilidade (coagulação do sangue) do indivíduo.

O que se sente?

Geralmente vai depender do tipo de acidente vascular cerebral que o paciente está sofrendo: isquêmico? hemorrágico? Sua localização, idade, fatores adjacentes.

Fraqueza:

O início agudo de uma fraqueza em um dos membros (braço, perna) ou face é o sintoma mais comum dos acidentes vasculares cerebrais. Pode significar a isquemia de todo um hemisfério cerebral ou apenas de uma pequena e específica área. Podem ocorrer de diferentes formas apresentando-se por fraqueza maior na face e no braço que na perna; ou fraqueza maior na perna que no braço ou na face; ou ainda a fraqueza pode se acompanhar de outros sintomas. Estas diferenças dependem da localização da isquemia, da extensão e da circulação cerebral acometida.

Distúrbios Visuais:

A perda da visão em um dos olhos, principalmente aguda, alarma os pacientes e geralmente os leva a procurar avaliação médica. O paciente pode ter uma sensação de “sombra” ou “cortina” ao enxergar ou ainda pode apresentar cegueira transitória (amaurose fugaz).

Perda sensitiva:

A dormência ocorre mais comumente junto com a diminuição de força (fraqueza), confundindo o paciente; a sensibilidade é subjetiva.

Linguagem e fala (afasia):

É comum os pacientes apresentarem alterações de linguagem e fala; assim alguns pacientes apresentam fala curta e com esforço, acarretando muita frustração (consciência do esforço e dificuldade para falar); alguns pacientes apresentam uma outra alteração de linguagem, falando frases longas, fluentes, fazendo pouco sentido, com grande dificuldade para compreensão da linguagem. Familiares e amigos podem descrever ao médico este sintoma como um ataque de confusão ou estresse.

Convulsões:

Nos casos da hemorragia intracerebral, do acidente vascular dito hemorrágico, os sintomas podem se manifestar como os já descritos acima, geralmente mais graves e de rápida evolução. Pode acontecer uma hemiparesia (diminuição de força do lado oposto ao sangramento) , além de desvio do olhar. O hematoma pode crescer, causar edema (inchaço), atingindo outras estruturas adjacentes, levando a pessoa ao coma. Os sintomas podem desenvolver-se rapidamente em questão de minutos.

Como o médico faz o diagnóstico?

A história e o exame físico dão subsídios para uma possibilidade de doença vascular cerebral como causa da sintomatologia do paciente.Entretanto, o início agudo de sintomas neurológicos focais deve sugerir uma doença vascular em qualquer idade, mesmo sem fatores de risco associados. A avaliação laboratorial inclui análises sangüíneas e estudos de imagem (tomografia computadorizada de encéfalo ou ressonância nuclear magnética). Outros estudos: ultrassom de carótidas e vertebrais, ecocardiografia e angiografia podem ser feitos.

Como se trata e como se previne?

Inicialmente deve-se diferenciar entre acidente vascular isquêmico ou hemorrágico.

O tratamento inclui a identificação e controle dos fatores de risco, o uso de terapia antitrombótica (contra a coagulação do sangue) e endarterectomia (cirurgia para retirada do coágulo de dentro da artéria) de carótida em alguns casos selecionados. A avaliação e o acompanhamento neurológicos regulares são componentes do tratamento preventivo bem como o controle da hipertensão, da diabete, a suspensão do tabagismo e o uso de determinadas drogas (anticoagulantes) que contribuem para a diminuição da incidência de acidentes vasculares cerebrais.

O acidente vascular cerebral em evolução constitui uma emergência, devendo ser tratado em ambiente hospitalar.

O uso de terapia antitrombótica é importante para evitar recorrências. Além disso, deve-se controlar outras complicações, principalmente em pacientes acamados (pneumonias, tromboembolismo, infecções, úlceras de pele) onde a instituição de fisioterapia previne e tem papel importante na recuperação funcional do paciente.

As medidas iniciais para o acidente vascular hemorrágico são semelhantes, devendo-se obter leito em uma unidade de terapia intensiva (UTI) para o rigoroso controle da pressão. Em alguns casos a cirurgia é mandatória com o objetivo de se tentar a retirada do coágulo e fazer o controle da pressão intracraniana.

 

No meu caso em particular eu perdi totalmente a sensibilidade do meu lado direito do corpo e a fala.

A cena é essa:

Câmera de cima mostra um gordo falando animado no telefone discutindo coisas de trabalho.
De repente a câmera dá aquele efeito BuletTime mostra as pessoas em volta falando enrolado, gira rapidamente mudando da perspectiva de cima para a do gordo. Algo bate no rosto (câmera) mas pelo efeito em si não é possível distinguir o que é.
Passa um minuto inteiro assim! Sons estranhos, a câmera (rosto) girando para todos os lados procurando recuperar o foco e a imagem normal.

A imagem volta ao normal, os sons também! Ouve-se as pessoas a volta falando:

- Perdeu a graça Rodrigo!
– Tá começando a me assustar! Pára vai!

Agora dá para ver que o que bate no rosto é a mão direita. Mas como? Atônico ele tenta falar tchau no telefone. Finalmente se ouve com nitidez a voz do gordo.
A voz em si está normal, mas não consegue falar, sai um embaralhado de coisas misturadas e ininteligíveis.
Depois de muito esforço ele começa a pedir ajuda de maneira sofrível algo que soaria como “agudha, geu nãao tô peassando beum n^~ao !”

As risadas em volta param e o pessoal começa a chegar perto. Parecem assustados.

O cérebro parece funcionar normal, consegue entender tudo, mas está fraco e meio desorientado ainda. O susto é a coisa mais evidente em tudo isso.

Estes foram os primeiros momentos do meu AVC no serviço.

Um segundo baque foi quando finalmente consegui conversar com a Marília e ela se desesperou quando disse que tinha sido uma AVC. Não tinha noção do que vinha a ser um AVC, não sabia que era um derrame naquele momento e nem me lembrava direito do que era um derrame e o que ele fazia.

Depois disso melhorei, saí do hospital que estava em Osasco, não sem antes passar um susto na minha líder e em uma enfermeira, fingindo um desmaio na porta do hospital, é claro.

Fui a um médico que me colocou medo e disse que precisava passar por uma bateria de exames e que ainda não era o fim.
Acreditei ele! Ele tinha sido indicado por uma professora da Marília.
Fui para o Hospital São Paulo, e lá tive outro AVC.

Este ficou durante quase duas semanas.
Falo quase por que à medida que o tempo passava fui melhorando.
No início, me desesperava por não conseguir nem segurar um garfo de plástico.
Por não conseguir falar de maneira que todos me entendessem.
Depois conseguia segurar o garfo, desde de que ficasse olhando para ele, se me distraísse um pouco que fosse caia tudo.
A fala também melhorou um pouco aqui. Mas ainda via que nem tudo que eu falava era entendido.
Depois passei a conseguir segurar, comecei a fazer passarinhos de origami tanto para passar o tempo como terapia própria.
Não parava de ficar falando sozinho no quarto, “Trinta e três” e coisas com este tipo de som… Que eram as mais difíceis e que eu não conseguia falar direito.

Dia primeiro de maio de 2005. Dia de alforria.

Dia que saí do hospital finalmente! Se não tivesse saído acho que ficava louco.

Obrigado a todos que se preocuparam na época.

Obrigado a todos que ainda se preocupam.

About these ads

46 comentários

  1. Eu queria não ler mais sobre isso. Queria que fosse superado. :\

    Superado não quer dizer esquecido nem deixado de lado!

    E eu ainda me preocupo! O tal médico não deveria ter te procurado pra ver o negócio do coração há meses atrás?

    Esperando! Mas logo tudo se resolve!


  2. Eu acho que um susto desses a gente não esquece tão cedo mesmo. É uma chacoalhada e tanto, não é?
    Mas o importante é você estar bem, fisico e emocionalmente falando.
    E continuar se cuidando, sempre!
    Eu também me preocupo!
    Beijos!

    Obrigado Fefa! :D


  3. Poxa, Bodas… nunca tinha lido nada igual. Meu sogro teve um AVC, mas jamais descreveu como foi. Acho que a maioria das pessoas não gostam de falar sobre isso. Graças a Deus que você está bem.

    É a principal coisa que se pergunta risos!
    Já até me acostumei a contar!
    Eu pessoalmente não tenho problemas em falar sobre.
    Graças mesmo!


  4. Achei legal você escrever sobre!
    É até divertido pensar que eu assinei um termo no hospital de Osasco, me responsabilizando por você… pois aquele hospital não estava com nada… só queria dimdim…
    O Hospital São Paulo é minha melhor referência e, apesar de seus problemas, como todo hospital público, é um hospital universitário sério e de grande credibilidade. Não iria para outro lugar! Recomendo de olhos fechados! Assim como o neuro que te atendeu particular, meu professor… muito competente.
    Fora o AVC, vc ainda teve um AIT, mais de um ano depois, que me deixou preocupadíssima na época. Mas que, hoje, está super controlado com medicação.
    Um beijo enorme pra você!!
    Sempre estarei a seu lado!

    Sim sim! Responsavel pela minha primeira soltura!
    Tudo medicado e controlado como deve ser!
    Fora claro quando vc tenta me matar!


  5. Para mim um AVC é um assunto complicado… A minha avó morreu com um AVC hemorrágico. O que descreveste foi o que vi que lhe estava a acontecer. Ela estava atenta ao que dizíamos, mas não consegui falar. Parecia que estava ali só de corpo. Foi estranho. As últimas palavras dela fora “Jesus, Maria, José”, porque espirrava, estava em choque térmico, transpirava e tremia de frio.
    Quando a ambulância chegou os bombeiros disseram logo o que se passava, já no hospital a médica após os exames feitos disse que já não havia hipóteses e para não esperarmos milagres… 12h, no máximo.
    A minha avó aguentou 24h… até aos filhos se terem despedido e antes que eu e o meu irmão entrássemos no quarto.
    Prefiro pensar que ele escolheu o momento para que nós não ficássemos com essa última imagem dela, e o meu irmão. Ela queria que a minha tia se despedisse dela, por isso esperou que ela tivesse entrado no quarto e lhe beijasse a cara.
    Conheço quem tenha tido AVC e que tenha recuperado quase totalmente. Ainda bem que contigo tenha sido assim! :) Ainda bem!
    Beijinhos

    É triste realmente a sua história!…
    Eu graças a Deus fiquei 100%!


  6. Bode,

    Sabemos que AVC é coisa grave! Ainda mais com essa idade!
    Nos preocupamos muito com você. Se precisar de ajuda lembre-se que estamos por perto. É só tropeçar que estamos ai.

    Abração!

    Ricky.

    Valeu ricky, mas tá tudo tranks!
    Como diz minha mãe é mais um aniversário!


  7. Ainda bem que você é jovem, saudável, e se recuperou bem. Agora sabe dizer pros outros o que acontece numa hora dessas, pra poder buscar ajuda.


    Na verdade a única e grande ajuda que se pode fazer é correr para um hospital o mais rápido possível!
    Coloca no carro e toca embora sabe!
    Por que hoje em dia alguns hospitais têm medicações que se tomadas nas primeiras 4 hora de um derrame Isquêmico são capazes de não deixar seqüela alguma!


  8. Amigao,li seu caso e fiquei muito comovido pois tenho um cunhado a quem muito prezo que esta passando pelos mesmos problemas que vc passou.Minha duvida e a seguinte,o tratamento que ele esta tendo e quase nenhum,so esta tomando a medicacao e nao foi receitado mais nada ,nem fisioterapia nem fono,fisiatra nada.E comum?Ele ja teve o avc a um mes e nada.Marcaram um retorno em janeiro de 2008.Ele deve procurar uma segunda avaliacao?Me ajude amigao pois aqui em Santos eu nao senti firmesa no hospital que ele tem convenio(hosp Ana Costa)Obrigado por me dar alento.Forte Abraco.


  9. eu sei como se sente pois, passei por um epsódio quase igual.Depois do trabalho fui para casa com uma tontura e naúseas. No dia seguinte as ton turas aumentaram e, a noite fui no Hospital verificar a minha pressão arterial estava alta,fui no dia seguinte para meu cardiologista que me deu 4 dias de afastamento.Na segunda-feira não conseguia mais andar quando, minha esposa me levou para um otorrino pois, achava que eu estava com labirintite.Ele mandou um comunicado para eu me internar no Hospital.Fiz varios exames e a equipe médica nada dignosticaram.Dias se passaram e nada de melhora fique internado por 15 dias e nenhuma melhora.Minha esposa surgeriu para os médicos que me transferisem para a Santa Casa de Santos onde melhorei sensivelmente o médico disse que era uma AVC pois eu sentia além das naúseas fraqueza nas pernas e não andava apenas com cadeira de rodas, não enchergava nem a 01 metro de distancia, a fala era toda enrolada não dava para entender nada.Enfim hoje estou na pericia médica a mais de 01 ano e nesta data o médico da mesma, mesmo eu levando o laudo do meu médico,está questionando meu AVC pois ele acha que deveria aparecer na tomografia.Acho isso uma falta de ética profissional por parte dele pois, o meu médico não iria brincar com coisas sérias e nem colocar o seu crm em duvida.Estou com medo que ele me de alta pois sei que se voltar a trabalhar posso ter um outro problema talvez mais sério.Mais fico contente que vc ficou bom de saúde pois, isso é um caso muito grave e sério. Abraços.


  10. Estou com exame” angioressonância” marcado para daqui uns dias. Estava almoçando com meus familiares e comecei do nada a enxergar “luzes piscando” no canto direito do meu rosto…tipo aquelas estroboscópicas de festa.. t t t ttttttt tttttt ttt….. depois de um ou dois minutos, as luzes pararam e comecei a enxergar de um geito muito esquisito: olhava pro rosto da minha namorada e via o lado esquerdo perfeito e o lado direito todo retorcido, como se ela estivesse fazendo caretas. Mesmo q eu fechasse um dos olhos.. = enxergava só metade. Isto durou uns 2…3 minutos. O suficiente pra me deixar bem preocupado. Depois ainda fiquei com uma leve dor de cabeça no lado esquerdo do crâneo. Espero que não de em nada isso tudo. Tenho 31 anos.
    Fico feliz que você tenha se recuperado do seu problema. Imagino como deve ter sido horrível passar por tudo isso.
    Depois eu retorno a minha situação.
    Abraço.


  11. Pergunto se há algum tratamento específico para a perda da visão após um AVC? Meu marido vê , mas as letras pequenas e médias não consegue. Agradeço a resposta


  12. bom, tive um avc isquemico depois de uma gravidez no dia de alta no hospital, bom os médicos ainda não encontraram solução para o problema.o cardiologista pediu um exame de eco, o neuro pediu ressonãncia, e no dia que eu sai da uti, a minha perna ficou parada, aminha fala ainda está com disturbio, e a minha mão estava totalmente parada. graças a deus a minha perna esta boa a minha voz esta quase boa e a minha mão graças a deusja esta movimentando, abre , fecha estou fazendo fisioterapia nas pernas e nos braços. só existe esse tratamento, ou sabe de mais algum.graças a deus pra honra e glória do senhorestou recuperada, mais so jesus essa é a faze mais dificil e perguntamos, porque acontece isso só com a gente. graças a deus que voce esta bem 100% deus é mais ,e eu tambem vou ficar boa graças a deus.


  13. Pois é nem sempre as coisas acontecem como queremos ,tive duas convulsões diagnosticadas como avc,tenho medo de sair de casa estou proibida de dirigir por 3 anos pelo menos e ainda sinto muitas dores na cabeça,tive o inchaço que é mencionado no relato em cim,mas não fiquei com nenhuma anormalidade fisica,porém tenho muitas coisas que não lembro mais e que faziam parte do meu dia a dia,estou indo para uma clinica em BH fazer um avaliacão,mas ainda tenho medo .


  14. Sabe, fiquei pasma ao ler o seu relato sobre o seu AVC, tenho lido tudo sobre esta doença maldita, meu marido teve , mas numa proporção maior que a sua, lendo isso consegui entender o que ele deve ter sentido, mas infelizmente o dele foi mais grave, foi hemorrágico, ele está ha 60 dias na UTI e os médicos me falaram que se ele sobreviver ele vai ficar tetraplegico, mais ou menos um vegetal pois só abre os olhos. É muito triste para um rapaz de apenas 37 anos. Fico muito feliz por saber que vc está bem mesmo sem te conhecer achei inclrivel teu relato, parabens pela força e preseverança que voce tem, que Deus continue ao seu lado te guardando, mas não esqueça de aproveitar cada dia mais a sua vida.
    Um grande abraço.
    Dianna Toledo


    • Gostaria de saber mais sobre essa doenca. Meu marido teve em 14 de fevereiro, ainda esta internado. Estou assustado, com medo do futuro…


  15. Sabe, fiquei pasma ao ler o seu relato sobre o seu AVC, tenho lido tudo sobre esta doença maldita, meu marido teve , mas numa proporção maior que a sua, lendo isso consegui entender o que ele deve ter sentido, mas infelizmente o dele foi mais grave, foi hemorrágico, ele está ha 60 dias na UTI e os médicos me falaram que se ele sobreviver ele vai ficar tetraplegico, mais ou menos um vegetal pois só abre os olhos. É muito triste para um rapaz de apenas 37 anos. Fico muito feliz por saber que vc está bem mesmo sem te conhecer achei incrivel teu relato, parabens pela força e perseverança que voce tem, que Deus continue ao seu lado te guardando, mas não esqueça de aproveitar cada dia mais a sua vida.
    Um grande abraço.
    Dianna Toledo


  16. Muito boa tarde a todos, pois são 15:10 de sexta feira dia 21/11/08, quando viajando pela internet cheguei até aqui Procurava eu, Convulsões por, AVC após os 60 anos.
    Passei por um AVC no dia 21 de junho de 2007, sem sequelas, fiquei com um pouco de medo,pois quase sempre eles deixam sequelas. depois de 6 meses passei pela 1ª convulsão, agora tomo anti-convulsivos 2 vezes por dia, após o café da manhã e antes de dormir. nesta semana passei pela 2ª convulsão, desta vez por passar óleo Diesel no assoalho de nossa casa de praia, o cheiro me tonteou, sai de dentro da casa, fiquei com a espôsa na varanda tomando um chimarrão, quando aconteceu a convulsão. com isso eu que ja não dirigira após a 1ª nem penso em sentar mais no volante nas viagens. fico muito preocupado pelas pessoas com sequélas, pois não é o meu caso. Obs: nunca fumei, nem bebi. sou regrado e durmo no minimo 6 horas todas as noites. Bebo sim agua, em forma de chimarrão 3 litros de agua todos os dias.01 pela manhá após as 6:00h outro antes do almoço e mais um a noitinha antes do jantar.Gratos e saúde a todos.


  17. Amigo, não conheço você, mas que bom saber que você está bem. Perdi meu Pai 66 anos, há 27 dias desta maldita doença, só que no caso de meu Pai, os médicos perderam o tempo de tirá-lo da uti, ele estava bem e pediu para nós o tirarmos de lá, os médicos disseram que não, aí ele começou ter crises (agora entendo)leucócitos alto,baixa resistencia e pneumonia.Se tivéssemos as informações que temos hoje, meu Pai estaria conosco.Obrigado por seu relato.Deus continue te abençoando


  18. no dia 25/11/08, ao descer do carro na minha garagem, senti um desiquelibrio no andar e perda no braço e perna esquerda, nao senti dor de cabeça e minha esposa me levou ao hospital. Foi constatado um avc H. pressao alta. passei dois dias na uti e dois eias no apartamento. fiz tomografia e ressonancia. esto fazendo fisioterapia e vou começar hidro terapia.ja estou andando sem ajuda de begala, tmo banho sozinho e troco de roupa tb. minhaq mao esquerda esta um pouco sem cordenaçao motora. todo esses momentos estive lucido, acompanhando tudo, o que me intriga e que os sintomas que falam (dor de cabeça, nauseas, tonturas etc) nao aconteceram comigo e minha medica nao explica. pode me responder sobre isto. gratos.


  19. Ola!
    Amigos, sou Benedito Lourenço,brasileiro, casado, moro (endereço retirado),em 17/10/1999, sofri um derrame [AVC], e até hoje tenho cequelas, venho por meio desse ,ajuda, um tratamento com celulas tronco.
    me ajudem por caridade?
    Fica com deus, um abraço.


  20. OLÁ, BOA TARDE PESSOAL EU VIVENCIEI UMA SITUAÇÃO NESTA SEMANA DIA 18/03/09 RECENTEMENTE ,QUE JAMAIS QUERO PASSAR DE NOVO ,EM UM JOGO DE SEMI FINAL DE FUTSAL ,UM GRANDE AMIGO DE QUASE VINTE ANOS ,TEVE UM CONVULSÃO MAS SIGUIDO DE UM AVC,NO MOMENTO FIZEMOS TODO O PROCEDIMENTO DE PRIMEIRO SOCORROS,E LEVAMOS ELE A EMERGENCIA MAS, MINUTOS DEPOIS EU TIVE DE DÁ A NOTICIA QUE NINGUÉM QUER DÁ,QUE ELE TINHA FALECIDO,EU PERGUNTO COMO NÓS PODEMOS PROCEDER PARA QUE ISSO ,VENHA TER UM FINAL MELHOR, DO QUE ESSE POIS EU E OUTRO COLEGA QUE SOMOS PROFESSORES DE ED.FISICA ,COMO PODEMOS NÓS PROTEJER E OS ALUNOS ,ATLETAS OU UMA SITUÇÃO DIARIA.


  21. Alguém conhece médico que faça exercícios para a volta da visão em paciente que a perdeu durante um AVC? Por favor, preciso muito ajudar meu marido, que se recupera bem de um ataque maciço, mas está com funções motoras e cognitivas recuperadas, após 55 dias do AVC. Só a visão (e logo ELA) foi danificada.


  22. Meu MArido sofeeu um AVC, tem 35 anos e tem 3 meses que elele esta internado. Estou assustada e com medo do futuro…


  23. estou junto com minha familia e principalmente minha irma,com meu cunhado em uma uti,do sao lucas bsb,desde quarta, a 8 dias,ele esta respirando atravez de aparelho,mas se Deus quiser ele vai sair desta,ele e muito especial pra todos nos,e pedimos a Deus que deixe ele com a gente por um longo tempo ainda,grande abraço a todos que se comoveram com nosco e que Deus os ilumine,abraços.


  24. tive avc no trabalho, fiquei 18 meses em tratamento, ainda sinto sensação de olho seco, e as vezes fico com os nervos da face tremendo, sou op. telmkt. e fiquei recebendo um tal de aux. doença, acho que fui enganada pela empresa acho que eu deveria ter recebido aux. doença acidentário, mais tudo bem…esta tudo nas mãos de deus , o mais importante que estou viva …saude e paz….


  25. tambem fiz avc hemorragico ha um ano e perdi a sensibilidade total do hemicorpo esquerdo.estive em cadeira de rodas e com a fisioterapia fui melhorando e neste momento ando de bengala mas nada de sensibilidade.Continuo a fazer fisioterapia e terapia ocupacional na tentativa de melhorar um pouco mais.Li todos os comentarios e conseguiram impressiona-me.Não podemos desistir e ter fe em Deus!Saude e muita Paz


  26. Meu tio sofreu um avc perdeu o movimento do lado direito, e a fala.
    gostaria de saber se a possibilidades de ele volta a falar.
    Obrigado……Deus te abençoe.


  27. Meu tio sofreu um avc ontém dia 29/12/09 perdeu o movimento do lado direito e a fala, gostaria de saber se a possibilidades dele voltar a falar estamos muito triste, ja ñ vamos comemorar a entrada de ano pois ele esta no hospital e perdemos o clima de festa.
    ok abraços que Deus te abençoe.


  28. minha mae teve derrame serebral a um ano atras !
    e ela caminha fala tudo normal ! sem cequelas visuais !
    mas ela sofre de uma queimacao em todo o seu corpo e sua cabeca doe insuportavelmente !
    gostaria de saber qual seria a cura ? e onde ?pois somos de rondonia e la eles nao saben de nada !!!!!se poderem me ajudar a pelomenos achar uma solucao !!!!!!


  29. por favor !!!!!!!


  30. Meu avó teve um AVC no dia 21 de fevereiro de 2010. Ele tem 70 anos. Cara, que barra estamos passando. Agora é madrugada e eu vim pesquisar mais sobre o assunto, vim ver depoimentos de quem ja teve e superou. Graças a Deus vc superou e sei que em nome de Jesus meu avô e assim como outros também ficarão curados.
    Mas, preciso muito de ajuda, de forças, pq nao sei mais aonde buscar. É muito triste, é muito sofrido. Ele não anda ainda e não fala (estas foram as sequelas) e ele sente muita mas muita dores de barriga, muita cólica, muitos gases (isso é normal?). Precisamos de esclarecimento e ajuda. Por favor. Fiquem com Deus


  31. estou sofrendo demais com o avc que meu pai teve.Ele nao fala, paralisou o lado direito e perde peso a cada dia. Os medicos não dão esperanças.Mas eu creio num milagre de Deus.
    Ainda bem que vc sobreviveu, agradeça a Deus.


  32. Olá minha vó teve e ainda está se recuperando só que ela senti uma dor insuportavel no braço esquerdo e esta dificil para recuperar mas temos esperança.


  33. Minha mãe teve um AVC hemorrágico grave do lado esquerdo, ela chegou ainda consciente no hospital e, com grasgo 9, pelo tamanho os médicos não entendiam como isso era possível. No mesmo dia entubaram, pois o grasgo caiu pra 6, mas não sem antes perguntarem pra gente se entubavam ou não; achei um absurdo. Isso aconteceu na Unicamp. Depois de 3 dias conseguimos uma vaga na UTI da PUCC pelo convênio. Só a Pucc nos deu opção de cirurgia, mas optamos por não fazer, pois junto com o sangue sai partes lesadas do cérebro e as vezes partes boas também. Os médicos diziam que se ela acordasse perderia todos os movimentos do lado direito e possivelmente não reconheceria ninguém; Isso se ela acordasse, o que na visão deles era praticamente impossível, eles achavam que ela não passaria da primeira semana. Também disseram que ela teve um AVC isquêmico há alguns meses sem que fosse percebido. Foram e estão sendo os piores dias da minha vida. Passados 10 dias na UTI e como ela passou de uma semana, fizeram uma traqueo. 4 dias após a traqueo, minha mãe abriu os olhos, apertava nossas mãos, mostrava entendimento e reconhecimento, mexia as duas pernas; ela só não mexia o braço direito. Neste mesmo dia à noite a traqueo entupiu e ela quase teve uma parada respiratória, pois os médicos confundiram com convulsão, eu estava presente neste momento e foi horrível! Ela continuou se mexendo por mais 2 dias e parou, ficou apenas abrindo os olhos, mas os médicos não deram importância pra isso, nós familiares, sim. Questionávamos mas, eles diziam que era assim mesmo, cheio de altos e baixos e começaram a tirá-la da máquina, ela passou a respirar sozinha, apenas no oxigênio. 10 dias depois deram alta para o quarto, nos desesperamos, pois ela ia ter que ficar com alguém 24 hs., pois só abria os olhos. Pedí para fazer uma resonância antes de ir para o quarto e o médico concordou Perguntei a ele qual a chance de ela ter tido outro AVC, pois ela tinha parado de mexer e já não tinha reação emotiva. Ele disse que não havia possibilidade, pois ela não aguentaria outro. Resultado da resonância: Mais dois AVCs só que do lado direito agora, e um deles tão grande quanto o primeiro. Foi desolador…eu não conseguia parar de chorar. Minha mãe tem 81 anos, o primeiro AVC foi no dia 02/06/2011, há 12 dias ela está em casa. Tivemos que montar uma UTI em casa e contratar enfermeiros, é uma correria só, sem falar no custo de tudo isso, pois o convênio não cobre. Não perdí a esperança, pois acredito em milagres, além do mais os médicos não acertaram uma. E mais, minha mãe está lutando. Espero que todos vcs que estão passando por situação semelhante encontrem pessoas boas pelo caminham, tenham sorte e não percam a fé. Gostaria de indicar um livro: “A cientista que curou seu próprio cérebro”. É excelente e me ajudou muito, porque havia lido antes de tudo acontecer. É a história de uma neuro cientista que tem um AVC hemorrágico do lado esquerdo e descreve tudo o que viveu. Meu nome é Lucinda e moro em Campinas. Espero ter ajudado, estejam com Deus!! Não sei se vou entrar novamente neste site, então: Meu e-mail se tiverem interesse em trocar idéias a respeito é llucindacindy@yahoo.com.br


  34. O MEU PAI TEVE UM DERAME E PERDEU A FALA E ALGUNS MOVIMENTOS DO CORPO ELE TEM EPATITI E TEM O FEMO QUEBRADO E POR ISO FOI OBRIGADO A IR PRO AZILO PORISO EU PRESISO DE UMA CLINICA GRATIS PRA ELE MELHORA PRA EU TIRAR ELE DO AZILO NAO SEI O QUE FAZER TO COM MEDO POIS ELE TA QUASE ENTRANDO EM DEPRESAO POR CAUSA DO MEU FILHO MORO EM VOLTA REDONDA E ELE TA EM IPATINGA EU PRESISO TRAZER ELE PRA CA MAIS COMO EU FACO PRA MELHORA A SAUDE DELE POR FAVOR ME AJUDE


  35. Tive um AVC isquemico aos 27 anos, hoje teno trinta e ainda tenho sequelas incômodas como labirintite e hemiparesia à esquerda, mesmo tomando medicação 3 vezes ao dia para a labirintite, convulção e anticoagulantes.è colega, a vida nesses 3 anos pós AVCnão são fáceis para mim e principalmente para quem cuida de mim, entrei várias vezes em depressão, e saí por força da minha mãe que tem muita fé em Deus e me ajudou de montão! Força, moça! Tudo passa, o que é ruim e bom também! Temos que estar preparados pra os revés da vida!!! Força!!!!!!!!!!!


  36. meu padrasto esta 2 anos sem falar pq sofreu de avc esquemico quanto mas ou menos leva pra um paciente de avc voltar a fala.


    • nossa, ele está consciente orientado? ele entende o que vocês falam com ele? Depende muito de paciente pra paciente..


  37. meu sogro teve isquemia cerebral,perdeu todos movimentos e a fala ,na ocasião,mas hoje ele esta bem recuperado,anda com andador ja fala bem,e se deus quizer ,ele logo andara sem a ajuda do andador,a sequela ,mais deficil esta sendo não ter firmeza,na mão esquerda ,mas pra quem teve desenganado pelos médicos,,esta bem hoje .e olha que ele tem 66 anos e muita vontade de viver.


  38. Gostei do site.
    Bom. vou contar minha história.
    Eu tinha 11 anos quando estava bricando com minhas primas e der repente sentir uma dor de cabeça muito forte e logo fui perdendo os movimentos do braço e da perna esquerda. minha mãe me levou direto para o médico, quando cheguei lá já estava sem os movimentos do braço e da perna, mais depois de 20 minutos foi voltando lentamente. Os médicos falaram que eu estava tendo um AVC mais acharam estranho, porque eu era muito nova e tinha pressão baixa. hoje estou com 21 anos e fiquei cim um uma sequela muito leve, tenho um pouco de dificuldade na mão. Mais o que me incomoda são as dores que dá no meu braço quando fico meio ansiosa!


  39. Como é dificil passar por esta situação, tem que ter mta Fé em Deus para mudar, meu pai sofreu um AVC sexta e esta 11 dias na UTI estava respirando com ajuda de aparelhos e agora foi retirado uma etapa vencida, o lado esquerdo esta imobilizado a fala um pouco complicada, sei que vai ser um processo lento mais tenho Fé que irá se recuperar aos poucos, o problema dele foi fazer uma angioplastia pois estava entupida de tanto fumar e aconteceu isso não resistiu. Fico mto ansiosa para ver o que virá…Mas Deus sabe o que faz.


  40. TIVE UM AVC COM 37 ANOS E FIQUEI COM SEQUELAS DO LADO ESQUERDO DO CORPO,TÁ DANDO PRA VIVER 50% FELIZ


  41. Minha filha tem 4 anos e está com uma dificuldade na perna direita e braço esquerdo, não sente dor, mas diz sentir tremer. já foram feitos exames neurológicos como: ressonância de cranio e deu normal, eletroencefalograma ,Neste deu uma pequena alteração)mas segundo o médico o resultado não daria pra estar no estado em que ela se encontra.. Já faz meses e continua esse dilema, ah, foi feito também exame eletroneuromiografia e deu também normal. me ajudem por favor, o que devo fazer.


  42. AMIGOS, infelizmente moro só e nao tenho ninguem para me levar ao hospital. Tive AVC antes de ontem e com dificuldade escrevo isto. Acho que perdi a orientação e a facilidade de escrever, pois várias vezes tentei escrever isto aqui. Não tive seguelas fisicas aparentes, mas é muito cedo para aparecerem e eu perceber. Observei que aconteceu após eu discutir com meu filho porque ele resolveu vender seu carro blindado em São Paulo para comprar um comum, igual ao dos amigos e sem necessidade. Sabe como é jovem, são emergêncialistas. Como pai oferecí o meu, prefiro ficar a pé do que ele sem segurança, que é blindado, não aceitou pois é carro de velho- CHEROKEE – Tudo isto por causa dos amigos, egoista, que o invejam. Após desligar o fone ao estar preocupado com ele, morando sosínho, ao estar digitando, senti desequilibrio e dificuldade de digitar. Insisti e embora desorientado cai no sono. No outro dia quando acordei estava com uma baita dor de cabeça. Levantei, fui tomar banho e senti uma dontura. Fiz meu chimarão, tomei meu remedio para pressão alta 50 mg e minhas mãos não responderam. Dai em diante tento reapreender a calcular onde estão as teclas e as coisas pois instintivamente meu cerebro calcula errado os locais. Conclusão: estou com “artrite reumatoide”, tomo meus 50 mg de remedio de pressão alta. Liguei para a dra. oncologa minha ex-mulher não me atendeu, liguei ao meu filho, não atendeu. Passei e-mail, não me responderam, fui a um posto de saude, me mandaram para casa dizendo que devo procurar um médico PAGO. Posto não cuida disto. MINHA RESPOSTA a VCS: deveriam saber que um dia ficarão velhos e que um dia precisarão de alguem. De nada adiantou ser bom pai, bom amigo e companheiro e pagar ao governo. A verdade é que cada um cuida de sua vida e quer seu dinheiro e sua juventude. Por ultimo: DILMA E LULA – $uSSe$$o em sua plastica com o dinheiro do povo, desejo a vcs todos os “postos de saude do mundo”. Já sai de carro e continuo vivo. Andre Luis um brasileiro sobre-vivente.


  43. Oi,como está agora André?


  44. meu querido papai, encontra-se hospitalizado no hospital personal na móoca com avci, há 19 dias, sem movimentar nada do lado direito e sem fala, está na Uti com periodos de confusões, o triste é não sabermos se está entendendo o que se passa ao seu redor, ficamos de mãos atadas , sem saber como ajudar, pois moramos longe em franco da rocha, sem contar que meu paizinho pagou até hoje o hospital dos servidores públicos do estado de são paulo, já que era servidor, e quando precisou neste momento não havia vagas, o0ntem tivemos á notícia que ele deu uma caída em seu estado geral, exames (potássio está alterado, vejo que seus menbros estão inchando, sinal nada bom, peço as dinvidades que aliviem meu querido das dores, e tbém quero agradecer de coração á todos os profissionais daquele hospital, pois nós da família estamos vendo que realmente são comprometidos com á saúde, todos os dias o visitamos,papai te amo muito, temos por tí todo carinho e gratidão, família abreu



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: