h1

Olhar Diz…

18 maio, 2005

Alguma vez você já conversou pelo olhar?

Já ouviu as palavras e as viu irem diretamente ao coração?

Um senhor, 75 anos, italiano, com uma aparência boa apesar das circunstâncias. Seu único real problema: depois do derrame, não conseguir falar.

Revoltado com a condição à qual era submetido, estava, por assim dizer — em termos médicos, para não dizer boçais –, “contido”, amarrado à cama, para não conseguir tirar o acesso à veia e também o cateter para alimentação (o qual não precisava, pois conseguia comer!). Lutava, fazendo uma força monumental, para estrangular um dos punhos, amarrados com faixas de atadura. Fazia isso para alongar um pouco um dos lados e assim conseguir alcançar a outra mão, e desfazer o nó nesta, e depois na primeira.

Infelizmente, fiz parte da corja nestes momentos.

Pois chamava os enfermeiros para novamente o amarrarem e, quando ele me ouvia chamá-los… Seu olhar gritava ao meu coração.

“Como você pode fazer isso comigo?”

“Não vê o que eles estão fazendo comigo?”

“Você não tem coração?”

E, logo depois, com mais ódio no olhar que chegava a me dar medo, medo de verdade!

“FILHA DA PUTA! DESGRAÇADO!”

“SE EU PUDESSE! VOCÊ IA VER SÓ, SEU MOLEQUE!”

Um estudante de enfermagem, “contendo” o Sr. Antonio, comenta consigo mesmo:

“NÃO É PARA ISSO QUE EU ESTOU ESTUDANDO!”

Ele só parou depois de se desamarrar três vezes, arrancar dois acessos à veia e estar cansado demais, praticamente desmaiando na cama, ao invés de dormir.

Só no outro dia fui me dar conta do motivo principal pelo qual eu percebi tanta revolta: FRIO!

Ele estava só com um lençol, durante a noite, e nu!

Depois que ficou com cobertas e camiseta, passou a ficar mais calmo, não precisando mais ser “contido”.

Só ficou na minha memória… o olhar daquele senhor.

Eu e minha consciência…

Atualizado:
ps: Estes dias, numa das visitas que tenho que fazer ao médico re-vi este senhor.
Ele estava bem, andando e parecendo bem mais feliz.
Foi estranho vê-lo ali. Pareceu mais absurdo ainda a situação…

Comentários:
——————————————————————-
[Trotta]
Mmm… é, na verdade, hoje eu reli o texto e entendi melhor o sentido dele todo. Falei merda no comentário anterior, desculpaí.

20/05/2005 16:12

[Trotta]
MUITO BOM esse texto! Vc falou certo: Consciência. Vc estava mais consciente do que o Sr. Antonio sobre o que era o melhor a fazer.

19/05/2005 15:40

RESPOSTA:
Ele tinha consciência! Do abuso que ele sofria! Do incomodo! Da agonia…

[Ma]
Era triste mesmo ver aquele senhor lá na cama… Sua intenção era das melhores, Rô: evitar que ele sangrasse mais uma vez por arrancar suas sondas….

18/05/2005 15:08

[Fefa]
É, são experiências de vida! Fatos funtamentais para nos tornarmos mais humanos, sensíveis e solidários!

18/05/2005 14:32

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: