h1

Nota triste e que me leva a refletir.

30 março, 2006

Marcos Vinícius Babuja, meu primo de 16 anos, morreu.
Morte besta! Sem motivo real para acontecer.
Leva a pensar… Foi destino? Foi azar? Foi acaso?
Por que? É a pergunta que mais ouvi todos fazerem no seu velório!
Ninguém conseguia explicar, como poderia ser aceitável, pelo menos, a morte de um menino que a todos cativava com sua alegria, felicidade e carinho.
Eu tinha uma afeição, um carinho muito especial para com o Limãozinho, apelido dado a ele pela minha parte da família, quando ele tinha uns sete ou oito anos.
Limão porque ele era azedo e reclamão! Mas quando eu estava junto, não sei, conversava com ele, brincava… E ele acabava por fazer o que a gente queria.
O limãozinho era um grude, tanto comigo, quanto com minha mãe.
E, pelo que pude ver em Sertanópolis, ele estava virando o terror das menininhas.
Todos não conseguiam e acho que até agora não conseguem se conformar.
Que destino é esse de levar um menino que tinha acabado de completar 16 anos um dia antes!
Qual é essa razão? Qual o motivo?
Uma coisa que ouvia muito lá era que Deus estaria precisando dele no Céu…
Chega a soar absurdo uma coisa assim, Deus sendo onipotente e onipresente precisaria realmente de alguém para ajudá-lo?
Que função tão importante ele iria cumprir lá que seria tão mais importante do que a que ele exercia aqui?
De alegrar e trazer aquele sorriso e riso de criança para alegrar a qualquer um?
A última vez em que nós tínhamos nos encontrado foi num velório de um parente em comum aqui perto de Sampa, em Barueri.
E mesmo lá era difícil conter o sorriso que teimava em brotar quando estávamos perto.
Ou mesmo da última vez que tinha ido a Sertanópolis, onde eu e ele éramos constantemente repreendidos, pois todos achavam que iríamos acabar nos machucando, fosse com nossas brigas de travesseiros, ou com nossas tentativas de fazer cócegas um no outro.
A maneira mais reconfortante de pensar é realmente que era o Destino.
Destino de ele passar e marcar tanto a nós!
Destino nosso de perdê-lo tão cedo!
Como se fosse uma mistura de castigo, provação e lição.
Para nos lembrar e nos marcar que aquela alegria de criança viveu até os 16 anos sem nunca mudar.
Para nos ensinar que era para ser assim. Era assim que deveríamos ser. Nos lembrar de como a vida pode ser simples, bonita e feliz.
As únicas horas em que chorei no velório, que consegui chorar,foi quando vi o desespero de meus tios, dos irmãos dele e junto do olhar do meu avô, inconformado de completo desespero.
Não queria, mas, para acompanhar meu avô, acabei tendo que ver o caixão.
Mas não quero e não vou ficar com isso na memória.
Fica a certeza de que ele está bem, e a certeza da falta que ele sempre vai fazer.
Fica a saudade do sorriso de criança, que este sim nunca vai sair da memória coletiva. Mas que na alma machucada, fica mais difícil de nascer.

Comentários :
————————————————————————-
[Cel] [roffi@uol.com.br]
“O essencial é invisível aos olhos.” Aprende-se muito com o sofrimente, que seja um aprendizado para nós…aprendamos a viver intensamente cada momento “presente” DELE. Carpien Die…

14/04/2006 20:57

[Rodrigo (Bodas)]
Então valeu pelas forças… E Como realmente aconteceu eu até pensei em escrever! Mas resolvi não! Depois conto ao-vivo sem póbrema!

31/03/2006 11:26

[Trotta]
Nossa, não sei nem o que comentar! Ele morreu de quê, assim tão jovem?

30/03/2006 23:38

[Ma]
Ei, valeu pela propaganda!!

30/03/2006 17:23

[Rodrigo (Bodas)]
Propaganda -> favor acessar o link “Marília Blog” ! Thanks!

30/03/2006 16:58

[Fefa]
Bodas, meu amigo, sei o quanto é sofrido tudo isso. Me emocionei com seu texto. O tempo realmente é o senhor de todos nós, ele nos guia e nos conforta ao longo dos dias. Tudo isso vai passar e o Limãozinho está em outro plano, bem melhor que nós! Certeza de que ele está bem! Fica bem! beijos

30/03/2006 15:47

[Ma]
Espero que tenha conseguido dar algum alento à sua alma e ao seu coração, ficando a seu lado! Conte comigo sempre!

30/03/2006 15:45

[Ma]
Me emocionei ao ler seu texto… ao relembrar as emoções vividas. Também gostava muito dele… é engraçado como ele era realmente feliz; brincava com tudo e com todos, uma alegria pura e infantil, de quem tem a alma limpa, de quem não carrega marcas… Penso que, realmente, “os bons morrem antes/ morrem jovens”, pois eles não precisam ficar sofrendo aqui na Terra, não precisam ficar aqui pra evoluir sua alma (como nós)… eles simplemente já são evoluídos e se vão quando já nos ensinaram alguma coisa. É realmente desconcertante para nós, que ficamos por aqui… é a vida…

30/03/2006 15:44

[Ricky] [rimeu.nafoto.net]
Bode, O tempo é nosso amigo e as memórias ruins vão desaparecer e as boas se eternizar! Pode ser destino, pode ser que Deus precisava dele… o que importa é que ele teve que seguir um novo caminho e que está bem. É triste a distância e na saudades que ficam. Um grande abraço! Por enquanto virtual… depois real. Sorria como o Limãozinho!

30/03/2006 14:31

Anúncios

2 comentários

  1. Meu Amigo,convivi muitos anos com essa féra ai,Marcos Vinicius Babugia (Schumacher) como nós costumava-mos chamá-lo…muitos anos de felicidade,festas,e tudo mais juntos,uma verdadeira parceria,viajáva-mos junstos e muito mais,dia 27/03/2006,ficou marcádo,no dia 25/03/2006 foi meu aniversário na Pizzaria LAS VEGAS,e ele estava lá,brincando conosco,judiando da minha irmã (risos),e muito mais,no dia 27 (segunda) estávamos no Protesto dos Agricultores,em frente a firma de meu pai,e o Marquinhos estava todo feliz,mandou até tirar foto do trator novo que o pai dele tinha adquirido,dae eu fui pra Londrina-PR no médico,quando eu cheguei,estava assistindo TV na sala,e meu pai chega ne mim e me diz “Caio,o Shumacher morreu!” aquilo pra mim éra o fim do mundo,eu sem camisa,descalço e tals… sai de cása correndo e fui direto pro hospital,cheguei lá eu queria entrar de qualquer jeito,mais não queriam me deixar entrar,esperei lá fora,e pouco depois fomos atrás do Avião para buscar o Waguinho que estáva em Goiás,não sabiamos como dar a noticia,mais conseguimos,aquela noite não consegui dormir,no outro dia bem cedo,umas 7:00 da manhã ja estava na cása de sua familia,com o Tio ZÉ e a Tia Madalena,tentando acalmá-los,mais aquilo foi o fim do mundo pra mim,lembro até hoje do MARQUINHOS,=(
    “Onde quer que você esteja eu te amarei sempre meu IRMÃO” como sempre falávamos! =(
    TE AMO meu querido amigo! =/


  2. Foi muito comovente.Eu estudava com o Caio, não na mesma sala mas, no mesmo colégio na mesma turma, ele era o tipo de garoto que fazia todos felizes não importando o que havia acontecido, Meus pêsames à você e a sua família. Vocês devem estar sofrendo, pois eu que era apenas uma colega, estou chocada e muito triste.

    O sorriso foi embora
    o que resta…é a dor agora
    zelo por sua família
    pois perdeu naquele dia
    a alegria
    Deus poderia estar triste
    e talvez necessitava dessa energia positiva
    pois o mundo violento o chocou
    e a violência o levou
    mas agora não há mais volta
    não dá para rebobinar
    voltar
    consertar
    aceitar
    pois uma barbaridade dessa
    não pode ser esquecida
    evitada



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: