Archive for abril \25\-03:00 2007

h1

Novo Velho Colete

25 abril, 2007

Ficou pronto finalmente!

colete.gif

Agora falta o desenho do fundo.
Só que pra isso falta grana.

Ps: É só clicar pra ver em tamanho grande a foto!

h1

Momento Garfield

23 abril, 2007

gh070422.gif

h1

Transformador de Rostos

17 abril, 2007

Você já imaginou como ficará seu rosto quando sua idade estiver avançada? E como seria se você tivesse outra cor de péle, outra etina? E como será que vai se parecer o seu filho?

O Trotta já! E através do site Face Transformer ele conseguiu visualizar isso…
Eu como sou um cara sem imaginação e também sem vergonha copiei ele na cara dura e estou colocando aqui meus resultados! 😀 😉

O nome das fotos é a raça/idade.

afro-caribean-eu.jpgeast-asian-eu.jpgwest-asian-eu.jpgolder-adult-eu.jpg

O nome da foto é o Pintor/Gereno/Símio.

manga-carton-eu.jpgel-greco-eu.jpgmodigliani-eu.jpgapeman-eu.jpg

Clique nas imagens para velas maiores!

Como funciona
Primeiro, encontre uma foto em que apareça todo seu rosto. Deve ser de frente, com uma expressão neutra, sem sorrisos nem caretas. Quanto maior a qualidade do arquivo, melhores os resultados, mas uma foto com resolução 640 x 480 já vai ser suficiente.

Faça o upload para o site do Face Transformer.

Não esqueça de assinalar seu sexo (masculino ou feminino), sua idade (criança, adolescente, adulto ou idoso), e sua etnia (negro, branco, asiático oriental ou asiático ocidental).

Clique no botão “submit”, o aplicativo irá carregar. Depois de carregado, selecione e recorte sua foto (retângulo vermelho) para que apareça apenas sua cabeça. Fotos em estilo 3×4, com fundo de uma cor só, geram melhores resultados. Clique em “next”.

Mova os círculos verdes e coloque-os sobre seus olhos e sua boca, de acordo com o modelo. Depois, clique novamente em “next”.

Agora é só selecionar à direita, em “choose transform”, qual é o tipo de transformação que você quer ver na imagem. Divirta-se!

Comente e visite a fonte de origem deste post! 😉

h1

Tatuagem…

13 abril, 2007

Eu acho e sempre achei Tatuagem uma coisa linda.
Fico bobo olhando uma tatuagem bonita, acho o máximo…
Existem tatuagens muito bonitas! Bem trabalhadas e desenhadas!
E quando é assim chama a atenção, mesmo quem não gosta de tatuagem não tem como negar um desenho bem feito.

Para mim uma tatuagem nas costas não teria significado. Não que ache feio ou qualquer coisa assim.
É mais que fazer um desenho é para ser visto certo? E eu nunca conseguiria ver o desenho.
E também não costumo sair sem camiseta! Então seria uma coisa que quase nunca seria vista. O que não têm lógica para mim.
Eu quero uma tatuagem para eu ver e para mostrar também.

Mas para um desenho bom, bonito e bem desenhado você precisa de um desenhista, no caso um bom tatuador.

Nunca tive coragem para fazer… Mas à vontade de fazer está crescendo!
Estou para conhecer um estúdio chamado Leds!
De onde já tenho ótimas referências…

O desenho é muito importante.
Para mim é importantissimo que tenha uma cruz.
E algum animal poderoso.
Minha idéia é está aqui…
Vamos ver o que o tatuador fala…
Quanto fica, e mais outros detalhes assim!
Esse é um primeiro passo. Quem sabe eu ainda faço uma tatuagem…

dragao_cruz.jpg

h1

Tattoo

13 abril, 2007

A tatuagem (também referida como tattoo na sua forma em inglês) é uma das formas de modificação do corpo mais conhecidas e cultuadas do Mundo. Trata-se de um desenho permanente feito na pele humana, é tecnicamente uma aplicação subcutânea obtida através de introdução de pigmentos por agulhas, um procedimento que durante muitos séculos foi irreversivel. A motivação para os colecionadores dessa arte é ser uma obra de valor eterno.

Origem

Existem muitas controvérsias e curiosidades sobre a real origem das tatuagens. Alguns dados são importantes de serem verificados. A tatuagem atrai jovens e adultos de grandes metrópoles do mundo todo atualmente, assim como as tatuagem não definitiva (henna), as tatuagens manuais tribais e as pinturas corporais faziam parte da cultura brasileira desde antes da chegada dos exploradores europeus.

Existem muitos historiadores que acreditam que surgiu em algum ponto do mundo e se espalhou, enquanto muitos outros acreditam que ela surgiu em vários lugares ao mesmo tempo.

Certamente a história da tatuagem sempre esteve ligada a história da evolução do homem. Um fato muito cogitado é que os homens da pré-história se orgulhavam das cicatrizes propositais, pois elas eram sinônimo de coragem.

As tatuagens também foram usadas para marcar os momentos da vida biológica (nascimento, maturidade sexual), registrar os fatos da vida social (tornar-se guerreiro, sacerdote, casar-se,etc) para pedir proteção ao sobrenatural e curiosamente também foi usada como tratamento medicinal por curandeiros.

Provas arqueológicas

Existem muitas provas arqueológicas que afirmam que tatuagens foram feitas no Egito entre 4000 e 2000 a.C. e também por nativos da Polinésia, Filipinas, Indonésia e Nova Zelândia (maori),tatuavam-se em rituais ligados a religião [2].

A Igreja Católica na Idade Média baniu a tatuagem da Europa (Em 787, ela foi proibida pelo Papa), com o argumento de que era “coisa do demônio”, assim procedendo com a intenção de ocultar antigas culturas e costumes,introduzindo a sua doutrina de uma forma quase ditatorial. Qualquer cicatriz, má formação ou desenho na pele não era visto com bons olhos [3].

No século XVIII, porém, a tatuagem se tornou bastante popular entre os marinheiros, particularmente aqueles que navegaram os mares do sul.

O termo tatuagem, pelo francês tatouage e, por sua vez, do inglês tattoo, tem sua origem em línguas polinésias (taitiano) na palavra tatau [4], e supõe-se que todos os povos circunvizinhos ao Oceano Pacífico possuíam a tradição da tatuagem além das dos Mares do Sul.

James Cook

O pai da palavra “tattoo” que conhecemos atualmente foi o capitão James Cook (também descobridor do surf), que escreveu em seu diário a palavra “tattow”, também conhecida como “tatau”(era o som feito durante a execução da tatuagem,onde se utilizavam ossos finos como agulhas e uma espécie de martelinho para introduzir a tinta na pele). Com a circulação dos marinheiros ingleses a tatuagem e a palavra Tattoo entraram em contato com diversas outras civilizações pelo mundo novamente.Porém o Governo da Inglaterra adotou a tatuagem como uma forma de identificação de criminosos em 1879, a partir daí a tatuagem ganhou uma conotação fora-da-lei no Ocidente.

Aparelho elétrico

 

Aparelho elétrico para se fazer tatuagens.

 

Aparelho elétrico para se fazer tatuagens.

 

Tatuagem contemporânea no tornozelo.

 

Tatuagem contemporânea no tornozelo.

Em 1891, Samuel O’Reilly desenvolveu um aparelho elétrico para fazer tatuagens, baseado em outro aparelho extremamente parecido que havia sido criado e patenteado pelo próprio Thomas Edison para marcar couro.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a tatuagem foi muito utilizada por soldados e marinheiros, que gravavam o nome da pessoa amada em seus corpos.

Brasil

No Brasil, a tatuagem elétrica é uma arte muito recente, surgiu em meados dos anos 60 na cidade portuária de Santos e foi introduzida pelo dinamarquês “Knud Harld Likke Gregersen” também conhecido como Lucky Tattoo, que teve sua loja nas proximidades do cais, onde na época era a zona de boemia e prostituição da cidade de Santos [5].

Isto contribuiu bastante para a disseminação de preconceitos e discriminação da atividade. A localização da loja era zona de intensa circulação de imigrantes embarcados, muitas vezes bêbados, arruaceiros e envolvidos com drogas e prostitutas; gerando um estigma de arte marginal que perdurou por décadas.

Hoje em dia, graças a circulação de informação pela televisão e por meios de comunicação como a internet, a tatuagem vem atingindo todas as camadas das populações brasileiras sem distinções.

Tempo para execução

O tempo gasto na execução de uma tatuagem dependerá da habilidade do tatuador, da disposição do cliente em terminá-la também. As feitas à máquina, bem coloridas e aplicadas, assim como as grandes, de costas inteiras e fechamentos de membros levam de seis meses a um ano [Carece de fontes?].

Médias e pequenas

As feitas à máquina levam apenas de uma a tres horas para serem feitas. Demora semanas ou até meses para que essas cores se fixem e assentem na pele. Os cuidados tomados durante a cicatrização são essenciais para durabilidade, fixação e qualidade delas,desde que as mesmas tenham sido feitas por um profissional qualificado.

Tatuagem manual

Abranger o corpo todo levaria de dois a três anos para ser realizada. O preço varia conforme o tatuador, de acordo com o grau de dificuldade e detalhes de cada Tatuagem.

Antes de ser uma questão estética, a tatuagem também é uma questão de saúde. Recomenda-se a procura de um profissional de competência comprovada quando decidir aplicar uma bela tatuagem em seu corpo. O profissional deve prezar pela saúde do cliente e a dele própria para que não ocorra nenhum tipo de contaminação. Observe que as ponteiras (bicos) das máquinas devem ser limpos e esterilizados em autoclave, é extremamente necessário o uso de máscaras, luvas, potes de tintas e agulhas descartáveis no procedimento, também é aconselhável que estejam devidamente embalados todos os objetos em que o profissional venha a tocar. O ambiente deve ser limpo.

Cuidados pós-tatuagem

Os tatuadores sempre recomendam o recobrimento do local da tatuagem recém-feita com plástico de embalar alimentos, pelo menos três dias. Deve-se lavar a região com sabonete neutro durante o banho, para retirar o excesso de pomada do curativo anterior. E ainda aplicar sempre uma nova fina camada [Carece de fontes?].

É muito importante não deixar a tatuagem exposta ao sol, não ir à praia, piscinas, saunas durante a cicatrização, aproximadamente durante trinta dias.

Existem medicamentos comprovadamente muito bem aceitos pela pele que auxiliam na cicatrização, entre eles a pomada Bepantol. Mas deve-se seguir à risca as recomendações do profissional que aplicou a tatuagem, pois a maior parte dos incidentes desagradáveis ocorrem durante o processo de cicatrização.

Campos de concentração

Para fins de identificação, nos campos de concentração os segregados eram tatuados no antebraço com números de série, ou outras identificações quaisquer. Notadamente, esta prática foi utilizada para identificar o povo judeu no período Nazista.

Referências

Definições e explicações tiradas virgula por virgula do.

h1

Manual de como proceder com Motoqueiros

12 abril, 2007

Noções e dicas para ajudar aos motoristas de Carro a terem um bom convívio com Motoqueiros e afins.

1.0 Mudanças de pista.

1.1 Ao querer mudar de faixa, observar se é possível essa operação utilizando os espelhos retrovisores.

1.2 Não somente observar se há Carros, mas também Motos.

1.3 Essas mudanças devem ser previamente sinalizadas com a seta.

1.4 Lembre-se que ligar a seta não é sinônimo de ligar o “Foda-se”.

 

2.0 Posicionamento nas Pistas.

2.1 O carro sempre cabe em uma única faixa.

2.2 Na maioria das avenidas há espaço suficiente para seu carro e ainda um espaço onde se pode deixar livre para motos e afins.

2.3 As faixas existem para serem respeitadas e seu carro deve ficar entre elas e não sobre elas.

2.4 Evite mudar de faixas com o trânsito parado, um carro atravessado atrapalha tantos carros como motos.

 

Esses dois são os principais itens.

Respeitando estes itens consegue-se garantir a integridade de seu carro e dos demais ! Incluindo-se ai os motoqueiros.

h1

Reação

10 abril, 2007

Datação

1720 cf. RB

Acepções
substantivo feminino
1 ato ou efeito de reagir
1.1 resposta a uma ação anterior
1.1.1 ação que um corpo exerce em resposta a outro com o qual se choca ou que o comprime
2 comportamento de um ser vivo manifestado em presença de um estímulo
2.1 atitude de uma pessoa em resposta a uma ação de origem social

Etimologia
re- + ação; ver ag-; f.hist. 1720 reacção

 

Não é novidade para ninguém que sou um motociclista a mais ou menos seis meses…

E quando comecei essa nova fase, da qual eu estou adorando, diga-se de passagem, logo pediram para que se conta coisas que estou vivenciando com isso.

Na verdade quando se está de moto acontecem as mesmas coisas basicamente de quando se esta de carro, por isso não se têm muito a contar.

Fora que o que se teria pra contar é muito pessoal, é a sensação que se têm ao pilotar, que é muito diferente de andar de carro, andar de moto é outra história. Não há palavras para descrever.

Mas como nem tudo são rosas no mundo… Acontecem acidentes e coisas ruins.

Não, não aconteceu nada tão ruim assim comigo, mas a ação de passar de moto pelos corredores provoca as mais diversas reações nos motoristas de carro.

 

Primeiro, eu quero deixar claro que não sou “Cachorro-Louco”, nem “Moto-Boy”.

“Moto-Boy” é o entregador normal de São Paulo ou de qualquer cidade, quem têm horários malucos para cumprir e para isso faz o que pode e o que não pode para cumpri-los.

“Cachorro-Louco” é também o entregador de coisas em cidades, mas este corre e faz tudo o que faz por diversão e provocação, ou falta de medo de morrer, é a única maneira que consigo classificá-los.

O termo de Motoqueiro deveria por definição ser sinônimo de motociclista, mas foi deturpado por ai, principalmente pelos “Moto-Boy’s” e “Cachorros-Loucos”.

Mas eu sou a favor de limpar o bom nome dos motoqueiros, por isso me considero um motoqueiro e um motociclista. Uma pessoa que usa a moto como meio de trabalho e diversão, mas com responsabilidade.

 

Voltando ao tema em questão…

Andando de moto é inevitável não se aproveitar de uma das suas características principais, o tamanho… E assim furar o transito parado e congestionado da grande cidade.

Só que como estava falando isso provoca muitas reações, afinal visualizem a situação como um motoqueiro.

O transito está parado, o espaço reservado por pista é mais do que suficiente para caber um carro de passeio e sobrar um espaço considerável, onde cabe tranqüilamente uma moto.

Então você entra neste espaço e começa a passar pelos carros.

Porém o transito está parado e digamos que você está a 50Km/h (uma batida a esta velocidade já pode ser fatal), lógico que você está apreensivo afinal é a sua vida e não é o objetivo jogá-la fora.

Não sou daqueles que não tiram o dedo da buzina, mas se o espaço se estreita ou se vejo um motorista que não me viu, ou vai mudar de faixa sem olhar antes logicamente lá vai a buzina em ação.

Nesta situação, mesmo sem a utilização da buzina, enquanto se passa pelos carros, as reações vão acontecendo…

 

Existem pessoas que abrem o caminho deixando um espaço ainda maior, facilitando e tranqüilizando o motoqueiro, esse tipo é dividido em dois tipos principais de pessoas:

O que faz isso simplesmente por que sente empatia para com o motoqueiro e quer facilitar sua passagem.

O que faz isso simplesmente por que estima seu carro e não quer que este seja amassado/riscado pela moto.

 

Existem aqueles que ficam sem reação, param sem saber o que fazer.

 

E existem os que já fecham o transito pensando em bloquear o caminho do motoqueiro, aqui claro que não estou contando as pessoas que estão mudando de faixa ou que por algum obstáculo na pista foram obrigados a encurtar esses espaço. Assim como o motorista viu esse obstáculo o motoqueiro também vê e só “Moto-Boy’s” e Cachorros-Loucos” é que ficam nervosinhos e buzinando nessas situações. É fácil ver a diferença de posicionamento nessas situações, o motoqueiro para, espera, ou mesmo tenta fazer um outro caminho, mas não coloca a culpa do obstáculo no outro motorista.

 

Quando este espaço está reduzido, não só por uma questão de as faixas serem menores, mas também por obstáculos nas pistas também o motoqueiro tenta passar entre os carros, e nessas situações algumas outras reações acontecem…

 

Há pessoas que fecham os vidros. Essa reação me incomoda em particular. Qual o motivo de se fechar o vidro? Eu não pretendo pedir esmola, assaltar, nem nada do gênero, estou simplesmente passando.

 

Há pessoas que puxam os retrovisores deixando mais fácil a passagem da moto. Essas também fazem pelos dois principais motivos que falei acima… Ou pra proteger os carros ou por quererem facilitar a passagem do motoqueiro.

 

Há pessoas que não chegam a puxar os retrovisores, mas simplesmente colocam as mão sobre eles, numa atitude clara de querer protegê-los. Isso me surpreende muito, afinal é melhor para estás pessoas machucar a mão do que ter um possível espelho quebrado?

Por que não mover o retrovisor se já está com a mão nele?

 

Há pessoas que preferem ignorar os motoqueiros fingindo que estes nem estão passando perto de seus carros. Estes normalmente já estão com os vidros fechados e mesmo quando buzinamos fingem que não são capazes de ouvir.

 

Quando isso acontecer com você e você estiver no carro…

Tente ver se é um motoqueiro/motociclista que está passando… Ou se é um “Moto-Boy” ou um “Cachorro-Louco”. Tente pensar que ele como você é um motorista. Que ele como você só quer chegar em casa bem e inteiro.

h1

Ação

8 abril, 2007

Datação
1257 cf. IVPM supl.

Acepções
substantivo feminino
ato ou efeito de agir

 

Etimologia
lat. actìo,onis ‘ação, movimento; feito, obra; negócio; direito de proceder judicialmente, processo, auto; discurso, enredo’, do rad. do supn. actum do v.lat. agère ‘obrar, agir’; acp. econ por infl. semântica do fr. action ‘id.’ (1669), no qual ocorre p.ext., a partir da acp. jur ‘processo judiciário’ (1260), uma vez que, munido de uma apólice, a qual seria uma prova de seus direitos sobre o patrimônio comum, um associado poderia intentar uma ação na justiça sobre os fundos da associação; ver ag-; f.hist. 1257 acçõ, 1340 auçom, 1352 aucçom, sXV acçõ

Sinônimos
atividade, ato, atuação, desempenho, diligência, dinamismo, energia, execução, exercício, fazedura, fazimento, feito, laboração, movimentação, movimento, obra, operação, polvorosa, prática, práxis, processo, realização; ver tb. antonímia de hesitação.

 

Quando acontece alguma coisa diferente… Qual é a sua ação…

 

A primeira grande reação de muitas pessoas pode parecer incrível mais muitos têm é o antônimo de ação diante de uma situação inesperada! É hesitação em pessoa.

 

Outros se precipitam… Tornam-se mais agressivos diante da mesma situação inesperada.

Às vezes isso pode ser positivo, outras vezes está atitude pode ser um tanto quanto desastrosas.

 

E outros conseguem se manter calmos e pensar numa melhor solução, ou melhor, maneira de lidar com a situação.

 

Em qual você se enquadra?!

Explicação num próximo post de por que essa pergunta… 😉

Update!

Gostaria de ver essas respostas agora…
Focando no motoqueiro passando do lado do carro!
Qual é a sua reação dado a ação do motoqueiro?!?

h1

Piloto ou Co-Piloto

5 abril, 2007

30 de Março de 2007
Hoje…
Andando de moto li uma frase de colante em um carro.
“… Deus é que pilota esse carro!
Sou só o co-piloto! …”

Fiquei pensando comigo Piloto é aquele que simplesmente dirige…
Faz as curvas, consegue segurar o carro na lama, barro, asfalto ou chuva…
Mas ele sozinho não sabe pra onde ir…
Eu sei guiar minha vida! Sei segurar os momentos ruins curtir os bons!
Eu quero é Deus de co-piloto! Foi o que eu fiquei pensando!
Eu às vezes não sei pra onde ir…
Que caminho seguir e tudo mais…
Isso é até estranho dizer, por ficar difícil imaginar…
Ser católico é minha escolha, apesar de não ser tão praticante.
E às vezes em determinadas situações a gente sabe que tem alguma coisa guiando seus passos… Dizendo que caminhos seguir.

Por isso que digo se é pra ter Deus comigo, quero ele de Co-Piloto! Deixa que eu dirijo! Só me diz pra onde!

h1

HP7 – Análise das Capas

4 abril, 2007

Capa Infantil Britânica

 

Ron, Harry e HermioneRon, Harry e Hermione Esta capa foi um trabalho de ilustração de Jason Crockford, que já tinha preparado as capas de Ordem da Fênix e Enigma do Príncipe. Sem dúvida, é o desenho mais rico e caprichado para as capas do Reino Unido até agora. Pela primeira vez, as cores principais preta e branca são usadas, junto com o roxo e laranja.

 

Sinopse:

 

“Harry está esperando na Rua dos Alfeneiros. A Ordem da Fênix está chegando para levá-lo embora com segurança sem que os seguidores de Voldemort saibam – se conseguirem. Mas o quê Harry fará depois? Como ele poderá completar a momentânea e aparentemente impossível tarefa que o professor Dumbledore deixou para ele?”

Trio:

 

Ron, Harry e Hermione Pela primeira vez nas edições britânicas, Harry, Rony e Hermione aparecem juntos, o que mostra sua importância não só para o enredo do sétimo livro mas também como companheiros e melhores amigos de Harry. É possível observar que eles estão vestidos formalmente (com exceção de Harry) o que pode indicar um evento importante. Formatura, talvez? Fisicamente, Harry e Hermione apresentam feridas em seus braços. Rony e Hermione demonstram terror ou susto (com uma possível queda) enquanto Harry está levemente mais destemido e focado em algo que deve fazer. Jason Cockcroft, ilustrador das capas infantis da saga desde o quinto livro, procurou desenhar os personagens com uma aparência mais adulta acompanhando o crescimento dos mesmos através dos livros.

 

Objetos

 

Tesouro? Em volta dos personagens podemos conferir um grande tesouro jamais citado na série. Poderia ser o cofre de alguém em Gringotes (Tom? Mundungo? R.A.B.?) ou quem sabe os pertences da colecionadora Hepzibah Smith. O tesouro parece composto de pratos, uma armadura com imagens de dragão, moedas de ouro, pedras preciosas e vasos. Uma espada, talvez a de Godric Gryffindor, também aparece na ilustração. No verso do livro também é mostrada uma bola de cristal com a figura de uma serpente em seu interior (Nagini, talvez, ou um Horcrux).

 

Elfo Doméstico

 

Dobby? Kreacher? Se observarmos bem, podemos localizar um elfo segurando uma espada atrás de Harry. Espada, como dissemos antes, que talvez tenha pertencido a Godric Gryffindor (Harry Potter e a Câmara Secreta). Pode ser Dobby, que estaria ajudando Harry. Já levando para um lado mais pessimista, talvez possa ser até Monstro. Pela maneira que ele segura Harry e pelas suas rugas de expressão parece até que ele está ali para tentar assassiná-lo.

 

Contracapa

 

Hogwarts está congelando?! Podemos ver Hogwarts, à direita, toda acessa em noite de lua cheia. A imagem pode ser dividida em dois extremos, um positivo e outro negativo. No lado oposto, vemos uma paisagem esfumaçada, sombria com árvores mortas.Em uma análise hipotética, acreditamos que essa névoa poderia ser uma espécie de feitiço lançado por Voldemort contra Hogwarts já que o castelo parece estar congelando ou pior, um exército formado de Dementadores sob o comando do Lorde das Trevas em ataque à escola.

 

Símbolo

 

Hogwarts está congelando?!Uma das coisas mais intrigantes da capa. Parece que o triângulo foi cravado em mármore. Deve representar algo muito importante.

 

Cervo

 

Patrono de Harry Percebam que a ilustração do cervo é esbranquiçada, o que representaria o patrono de Harry. Se fosse apenas James como animago, apareceria em cores normais. Ele está olhando para cima, com uma expressão otimista.

 

Capa Infantil Americana

 

Ron, Harry e HermioneRon, Harry e Hermione A ilustração da capa americana (também utilizada na edição brasileira) é de Mary GrandPré, que desenhou todas as capas de Harry Potter nos EUA. O trabalho, apesar de simples, é muito bonito. Mary consegue transpor sentimento dramático e épico em tons laranjas e vermelhos. Harry está sozinho novamente na capa e apresenta o braço esticado, como na capa da “Pedra Filosofal” (só que nela, ele tentava apanhar o pomo). As letras que tanto conhecemos formando “Harry Potter” aparecem em vermelho, desta vez. Certamente, a capa apresenta grande significação (parece que será uma das cenas mais importantes, se não a mais importante) e sentimento.

 

Harry

 

HarryAparece com uma expressão compenetrada e com o braço levantado aos céus. Parece estar preparado para fazer algo muito poderoso, e o interessante é que ele está sem varinha para isso.É possível observar também que ele está carregando algo pendurado em seu pescoço. Provavelmente, é o medalhão que pertencia à Slytherin, um dos Horcruxes que Harry precisa coletar e destruir no livro.*Obs: Por curiosidade, na capa americana do primeiro livro, Harry também apresenta o braço levantado (para pegar o pomo).

 

Voldemort

 

Hogwarts está congelando?!Também sem varinha como Harry, aparece pela primeira vez de corpo inteiro em uma capa da série. Seu movimento de mão é similar ao de Harry e parece que ele também deseja o mesmo que seu oponente.

 

Fundo

 

Hogwarts está congelando?!Desta vez, Harry aparece em um cenário aparentemente estranho para nós. É uma espécie de arena que, talvez seja em Hogwarts ou ainda, quem sabe, dentro do véu. Se fosse neste último, poderia ter explicação o fato de Harry estar fazendo magia sem varinhas. O lugar parece estar um pouco destruído, já que podemos ver pedaços de madeira e pedras. Pode já ter estado assim antes de Harry chegar, ou talvez fique assim por causa da possível batalha que ele esta travando ali. Se observamos direito, é possivel vermos vultos de pessoas no fundo. Se for realmente no véu, poderia representar pessoas mortas. As cores indicam que está proximo do pôr-do-sol.

 

Cortinas

 

Um jeito interessante de terminar a série, pelo o que a gente acha. A primeira ilustração de Mary GrandPré para a série também apresenta as cortinas, então é possível que ela tenha as desenhado novamente para “fechar” sua participação em Harry Potter.

 

Capa Britância Adulta

 

Ron, Harry e HermioneRon, Harry e HermioneA foto da capa adulta do Reino Unido foi feita Michael Wildsmith, fotógrafo que também criou as capas anteriores . Como sempre, as edições adultas não apresentam muitos detalhes, geralmente apenas um objeto ou um cenário que remete à algo de importante no livro. Desta vez não foi diferente. Podemos observar que o objeto que aparece nessa edição parece um medalhão, o que faz sentido na história que já sabemos até aqui. Seria o Horcrux que Harry estava procurando com Dumbledore no fim do sexto livro, mas que tivera sido substituído por um falso. Este medalhão, que pertencia a Slytherin será buscado por Harry durante o livro para ser destruído. E vejam que na edição americana Harry está com o que parece ser o próprio medalhão pendurado no pescoço.

 

Sinopse:

 

“Harry foi incumbido de uma obscura, perigosa e aparentemente impossível tarefa: àquela de localizar e destruir as Hocruxes de Voldemort que sobraram. Nunca Harry se sentiu tão sozinho, ou enfrentou um futuro tão cheio de sombras. Mas Harry terá que encontrar de alguma maneira dentro de si mesmo a força para completar a tarefa que lhe foi delegada. Ele deve deixar o conforto, segurança e companhia d’A Toca e seguir sem medo ou hesitação o inexorável caminho colocado para ele…

Nesta última, sétima parte da série Harry Potter, J.K. Rowling revela com incrível charme as respostas para muitas questões que foram tão ansiosamente aguardadas. A maravilhosa, ricamente conduzida história, que afunda, tem reviravoltas e atinge um passo de tirar o fôlego, confirma a autora como uma mestra na arte de contar histórias, cujos livros serão lidos, relidos e lidos novamente.”

Texto retirado, virgula por virgula do site

Ótima essa análise! Até por isso que resolvi divulga-la!

PS: Não têm Spolers Trotta! Não mais do que as próprias capas já dão! 😀