Archive for maio \31\UTC 2007

h1

Momento Garfield Espanhol

25 maio, 2007

gh070505.gif

h1

Cadeia Evolutiva

23 maio, 2007

cadeia-evolutiva.jpg

h1

Poços de Caldas

22 maio, 2007

História da Cidade

A história de Poços de Caldas começou a ser escrita a partir da descoberta de suas primeiras fontes e nascentes, no século XVII. As águas raras e com poderes de cura foram responsáveis pela prosperidade da cidade desde os seus primórdios, quando as terras começaram a ser ocupadas por ex-garimpeiros, desiludidos com o declínio da atividade aurífera na região das minas. Elas passaram a se dedicar sobretudo à criação de gado, sendo obrigados a percorrer longas distâncias em busca de pasto para os animais.

Mas a região onde hoje se situa Poços de Caldas já tinha dono. Pertencia, desde 1818, ao capitão José Bernardes Junqueira. Por isso, quando o Senador Joaquim Floriano Godoy declarou de utilidade pública os terrenos junto aos poços de água sulfurosa, determinou também a desapropriação do local. Um expediente que acabou se mostrando desnecessário, porque o próprio capitão se encarregou de doar 96 hectares de suas terras para a fundação da cidade. O ato foi assinado no dia 6 de novembro de 1872, data em que se comemora o aniversário de Poços de Caldas.

Desde 1886, funcionava na cidade uma casa de banho, utilizada para tratamento de doenças cutâneas. Ela se servia da água sulfurosa e termal da Fonte dos Macacos. Em 1889 foi fundado, por Pedro Sanches, outro estabelecimento para o mesmo fim, captando água da Fonte Pedro Botelho, no local onde está o parque infantil Darcy Vargas. Ali, a água sulfurosa subia até os depósitos por pressão natural. O balneário não existe mais. Em seu lugar foram construídas, no final dos anos 20, as Thermas Antônio Carlos, um dos mais belos prédios da cidade.

Poços recebeu seu primeiro visitante ilustre, o Imperador Dom Pedro II, em outubro de 1886. ele esteve na “freguesia”, acompanhado da imperatriz dona Tereza Cristina, para a inauguração do Ramal da Estrada de Ferro Mogiana. Três anos depois, em 1889, a cidade foi desmembrada do distrito de Caldas e elevada à categoria de vila e município. Seu nome tem relação com a história da família real portuguesa. Na época em que foram descobertos os poços de água sulfurosa e térmica, a cidade de Caldas da Rainha, em Portugal, já era uma importante terma utilizada para tratamentos e muito freqüentada pela família real. Caldas possui o mais antigo hospital termal em funcionamento no mundo, desde o século XVI. Como as fontes eram poços utilizados por animais, veio o nome Poços de Caldas.

A prosperidade e o luxo tiveram seu grande momento em Poços de Caldas enquanto o jogo esteve liberado no Brasil. Pelos salões do Palace Casino e do Palace Hotel desfilava a nata da aristocracia brasileira e até de outros países. O presidente Getúlio Vargas tinha uma suíte especial no hotel, com a mesma decoração da que ele usava no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, então capital do país. O quarto ainda hoje preserva os móveis e o estilo da época. Mas uma das maiores atrações do hotel continua sendo sua piscina térmica, construída num suntuoso salão sustentado por colunas de mármore de carrara.

Dentre os artistas que passaram pelo Palace Casino naquela época áurea incluem-se Silvio Caldas, Carmem Miranda, Orlando Silva e Carlos Galhardo. Estiveram também em Poços de Caldas personagens ilustres como Rui Barbosa, Santos Dumont, o poeta Olavo Bilac e o romancista João do Rio. Entre os políticos, o interventor de Minas Gerais durante o Estado Novo, Benedito Valadares, e o presidente Juscelino Kubitschek, entre outros, foram também presenças constantes.

A proibição do jogo, em 1946, e a descoberta do antibiótico tiveram forte impacto para o turismo na cidade. O termalismo deixou de ser a maneira mais eficaz de tratar as doenças para as quais era indicado. E os cassinos foram fechados. A economia de Poços sofreu um grande abalo, mas logo encontrou uma alternativa ao entrar no “ciclo da lua-de-mel”, quando tornou-se elegante passar as núpcias na cidade e o turismo conseguiu fôlego para sobreviver. Depois deste período, o perfil do turista que visita Poços mudou. A classe média e grandes grupos passaram a freqüentar as termas, a visitar as fontes e outros pontos de atração da cidade, antes restritos à elite.

Agora, a cidade está investindo novamente para aumentar o fluxo turístico, explorando outros belos atrativos de que dispõe, para pessoas de todas as idades e gostos, como o turismo ecológico, cultural, de aventura e esportes radicais.

 

O brasão da Cidade

brasao.jpg

O escudo de Poços de Caldas possui uma coroa com oito torres de prata e, sobre ela, um atleta com os braços abertos. Logo abaixo, um livro aberto, onde se lê, à direita, “Poços de Caldas” e na página ao lado a data em algarismo romanos “VI – XIMDCCCLXII” . Uma fonte azul retrata as águas da cidade e as espécies de flores, hortênsias, rosas, cravos e café ao natural mostram as riquezas naturais. Sob o escudo, uma fita de prata com letras em preto gravada “SALUS ET VITA” (Saúde e Vida).

Bandeira da Cidade

bandeira.jpg

A Bandeira Municipal de Poços de Caldas tem a forma retangular, oitavada de verde, com retângulo branco central, onde é aplicado o Brasão de Armas da cidade e de onde partem oito faixas iguais nas cores branco, amarelo, azul, amarelo e branco que servem de separação das oitavas dispostas duas a duas no sentido horizontal, vertical, em banda e em barra.
O brasão ao centro da representa o Governo Municipal, cuja influência e poder são irradiados a todos os quadrantes do território municipal, simbolizados pelas faixas que partem o retângulo central; as oitavas, assim constituídas representam as propriedades rurais existentes nesse território. A grande incidência da agricultura na cidade é retratada pela cor verde da bandeira.

 

Atrativos Diversos

  • Cristo Redentor

ImageLocalizado no alto da Serra de São Domingos, a 1.686 m acima do nível do mar, o monumento do Cristo Redentor impressiona pelo seu tamanho e beleza, sendo o segundo maior do Brasil. Idealizada e concretizada por José Raphael Santos Neto, a obra foi inaugurada em 1958. O peso total do monumento é de, aproximadamente, 500 toneladas, sendo que, a imagem do Cristo possui 160 peças, num total de 16 metros de altura. A vista da cidade do alto do Cristo é uma das mais belas paisagens de Poços de Caldas.

Localização: situado no Parque Municipal da Serra de São Domingos área central
Visitação: Para ter acesso a essa paisagem, o visitante conta com o teleférico, que funciona todos os dias, exceto às terças e quartas, das 14h às 17h30, sábados das 10h às 17h30 e domingos das 8h30 às 16h. O ingresso custa R$ 10,00 adultos, crianças até cinco anos não pagam e até 12 anos é R$ 5,00. Idosos acima de 60 anos pagam R$ 1,00 durante a semana e R$ 5,00 nos finais de semana e feriados.

  • Teleférico

ImageCom um percurso de 1.500 metros que leva ao topo da Serra de São Domingo, o Teleférico é considerado o maior do país. Suspenso por cabos de aço e sustentado por torres a uma altura de aproximadamente 20 m, o teleférico possui 30 cabines com capacidade para quatro pessoas cada. Durante o trajeto, pode-se ter uma linda vista da cidade e da vegetação exuberante da serra. No topo, o turista pode visitar o Cristo e o Aquário.

Localização: situada na Praça Dr. José Afonso Junqueira área central
Horários de visitação: – segundas, quintas e sextas: das 14:00 às 17:30
– sábados: das 10:00 às 17:30
– domingos e feriados: das 8:30 às 16:00

Taxa: – Adultos: R$ 10,00
– Crianças (5 a 12 anos): R$ 5,00
– Acima de 60 anos: segundas, quintas e sextas: R$ 1,00
sábados, domingos e feriados: R$ 5,00

  • Aquário de Poços de Caldas

ImagePeixes dos mais variados mares e lagos podem ser encontrados no Aquário de Poços de Caldas, recentemente instalado na Serra de São Domingos. Além disso, o visitante poderá ver moluscos, crustáceos, algas, ouriços, estrelas do mar, tartarugas e até um tubarão.

Localização: situado no Parque Municipal da Serra de São Domingos área central
Funcionamento: – Segunda a sexta-feira: das 9h às 17h.
– Sábados: das 9h às 19h.
– Domingos: das 9h às 17h.
Taxa: R$ 5,00 . Crianças de até 5 anos não pagam entrada. De 6 a 10anos, estudantes com carteirinha e idosos pagam R$ 3,00.

  • Horto Municipal

Inaugurado em 1920, o horto é destinado para o cultivo de mudas para arborização e paisagismo da cidade. Por isso sua vegetação exuberante encanta a quem o visita.

Localização: situado no Bairro Coutry Club, próximo ao Parque Municipal

  • Kartódromo Véu das Noivas

ImageO turista que gosta de velocidade, o lugar é aqui. As corridas de kart e moto-velocidade acontecem a cada 15 dias, com treinos nas tardes de sábado e competições aos domingos.

Localização: situado no Bairro Véu das Noivas

p

p
Campo de Golfe

ImageLocalizado a 5 km do centro da cidade, o Campo de Golfe é uma atração para quem gosta do esporte. No segundo final de semana do mês de maio, o campo sedia o torneio Open de Golfe, que reúne participantes de toda a região. Para quem quer conhecer o local, a entrada é franca e para jogar se paga uma taxa.

Localização: situado no Bairro Jardim Aeroporto
Visitação: O acesso ao local é de carro e de ônibus, linha Conjunto Habitacional / Jardim Kennedy. Pode ser visitado de terça a sexta, das 8h às 18h e aos sábados, domingos e feriados, das 7h às 19h.

  • Walter World – Parque Temático

ImageO turista pode se divertir a valer no Parque Temático Walter World, marcado pelo vulcão que faz alusão às origens de Poços de Caldas. No local, pode se encontrar a Praça das Nações, um shopping aberto com construções típicas de nove países, uma Casa Country, um Castelo Encantado com brinquedos eletrônicos, circo museu, estação de trem, hidrovia, e praça de alimentação. O parque conta, também, com um ambulatório e fraldário.

Visitação: O parque funciona de sexta a domingo, das 10h às 18h. O acesso pode se feito de carro, ônibus linha Conjunto Habitacional/Jd Kennedy e de bonde, que sai do Hotel Nacional, mas que não tem horário definido por depender do fluxo de passageiros. O telefone do parque é 3722-2220.

  • Ciclovia

ImageAcompanhando o curso do Ribeirão de Caldas, na avenida João Pinheiro, a ciclovia possui 1.313 metros de largura. O local conta ainda com calçadão, bastante utilizado para caminhadas a qualquer hora do dia.

p

p
AeroportoImageInaugurado em 1937, o aeroporto tem a pista mais alta do Brasil: 1.260 metros de altitude e uma extensão de 1.500 metros, que permitem o pouso de aeronaves convencionais de médio porte e jatos usados no serviço de táxi aéreo. Sua sede é construída em estilo mexicano. Próximo ao local, no Aeroclube, pode-se alugar aviões para passeios pela região, diariamente, das 8h às 17h30. Os vôos panorâmicos têm a duração 15 minutos. O passeio, em avião com três lugares, sai a R$ 120,00.

Localização: O aeroporto e o aeroclube ficam a 6 Km do centro da cidade. O acesso ao local é de carro e de ônibus-linha Conjunto Habitacional/Jd Kennedy. O telefone do aeroclube é o 3712-1002 e do aeroporto, 3697-2313.

  • Relógio do Sol

ImageInaugurada em 1999, a Praça da Urca (Martinho de Freitas Mourão) associa beleza e ousadia. Foi construída no local da antiga rodoviária, a fim de ser usada para exposições e pequenos shows. Possui 56 refletores que proporcionam efeitos especiais de luz sobre a praça. Além disso, conta com cinco fontes e três espelhos d’água. Um outro destaque é o Relógio do Sol que mostra a hora a partir da sombra de uma pessoa.

A VERDADEIRA HISTÓRIA SOBRE O VULCÃO

Poços de Caldas é conhecida nacionalmente por se encontrar na cratera de um vulcão que, para delírio dos mais afoitos, pode entrar em erupção a qualquer momento. Mas isso não passa de lenda.

Segundo o engenheiro de minas, Resk Frayha, ex-prefeito de Poços, a cidade se encontra em uma região de origem vulcânica. Há cerca de 80 milhões de anos, a região, onde hoje se encontra Poços, sofreu uma intrusão de rochas alcalinas. Um movimento intenso de rocha e magma do subsolo fez a região “subir”. As rochas romperam a crosta terrestre, elevando a região a 500 metros de altitude. Com o tempo, essas rochas foram esfriando e o solo da região central sofreu um “afundamento”, originando o chamado Planalto de Poços de Caldas.

Observadores menos atentos, ao se depararem com a foto do satélite, acreditariam que as montanhas que circundam o planalto são, na verdade, a borda do vulcão e o interior do planalto, uma grande cratera de 800Km2 e 30Km de diâmetro. O geólogo Hélio Scalvi define esta cratera como uma caldeira. “Por muito tempo se acreditou que as caldeiras fossem bocas de grandes vulcões, originadas de extraordinárias explosões. Hoje, este conceito caiu e define-se a região como de origem vulcânica”, afirma.

Para comprovar a tese, Resk Frayha destaca a presença de vestígios de lava vulcânica apenas na parte interna do planalto. Se fosse mesmo um enorme vulcão, haveria presença de lava a centenas de quilômetros ao redor das montanhas, o que não ocorre. Na verdade, depois que a região se estabilizou, há cerca de 60 milhões de anos, houve diversas manifestações vulcânicas, sob a forma de pequenos vulcões, dentro do planalto. Segundo estudos geológicos, foram encontradas 13 estruturas circulares, que denunciam a presença de vulcões. Tal atividade deu origem às águas sulfurosas e às riquezas minerais que fazem do Complexo Alcalino de Poços de Caldas um dos mais notáveis do mundo e o único que tem a sua estrutura.

Localização

Poços de Caldas situa-se na região Sudoeste do Estado de Minas Gerais e pertence à região administrativa do Alto do Rio Pardo, tendo como limites ao norte Bandeira do Sul e Botelhos; ao sul, Andradas; ao leste, Caldas e ao oeste Águas da Prata, localizada no Estado de São Paulo.

Sua área física encontra-se em grande parte sobre um planalto composto por montanhas, campos e vales com área de aproximadamente 750Km2, dos quais a cidade ocupa 546Km2. Sua altitude média é de 1.200m, sendo que o Cristo Redentor, localizado no alto da Serra de São Domingos, está a 1.686m.

O município apresenta dois tipos básicos de vegetação natural: campo (constituído por gramíneas rústicas e arbustos baixos) e floresta tropical (pouco densa).

Poços de Caldas ocupa posição geográfica altamente estratégica, em função da proximidade com São Paulo (243Km), Belo Horizonte (460Km) e Rio de Janeiro (470Km), cujas ligações se processam por rodovias asfaltadas e por estar integrada as rotas das estâncias hidrominerais paulistas de Serra Negra, Águas de Lindóia, Socorro, Monte Alegre do Sul e Águas da Prata, e também com as estâncias mineiras de Caldas (Pocinhos do Rio Verde), Cambuquira, Lambari, Caxambu e São Lourenço.

Além desses fatores, Poços de Caldas possui proximidade com as regiões mais desenvolvidas do interior do Estado de São Paulo, como Ribeirão Preto (240Km), Campinas (160Km) e São José dos Campos (315Km).

Confira no mapa abaixo como chegar até Poços de Caldas – MG:

Poços de Caldas na WikiPédia

Site Oficial da Prefeitura da Cidade.

Lista de Hotéis.

Outra lista de Hotéis e Pousadas.

h1

Afinal, qual é o jeito certo de dormir?

21 maio, 2007

Especialistas explicam como a posição do corpo na hora de dormir, a escolha do travesseiro e do colchão de acordo com o biotipo da pessoa e até o ambiente do quarto contribuem para uma boa noite de sono.


ERRADO: não se deve curvar a cabeça, pois a coluna não fica em linha reta. Além disso, o travesseiro não está na altura adequada, pois as mãos estão embaixo dele. Outro ponto a ser destacado é que as pernas não deveriam estar dobradas (uma sobre a outra), para que não exerçam “peso’ sobre a bacia e nem entortem a coluna.


ERRADO: os ortopedistas só aceitam esta posição quando o paciente está doente. Para quem dorme assim, o ideal é usar travesseiros que acompanhem o formato do pescoço. Ou seja, não podem ser muito altos e nem muito baixos. E o colchão deve moldar todas as curvas (das costas e bacia).


CERTO: um dos braços está sobre o peito e o outro não está embaixo do travesseiro. Além disso, por ela ter as pernas finas e pouca “gordura” nos joelhos, é recomendado o uso de uma almofada bem fina entre eles. Quem tem pernas mais gordinhas não precisa colocar a almofada entre as coxas.


ERRADO: essa posição força a coluna lombar. Algumas pessoas não conseguem dormir de outro jeito e colocam um travesseiro fininho embaixo do abdômen. O hábito é desaconselhável, pois atrapalha a digestão, apesar de evitar a hiperlordose (o aumento da curvatura da região lombar). Neste caso, para que a coluna fique reta, não use travesseiro sob a cabeça.

Alguns problemas e preocupações no trabalho e na vida pessoal ou mesmo determinadas doenças podem afastar a possibilidade de uma boa noite de sono. Porém, alguns especialistas garantem que a qualidade do sono pode ser prejudicada por razões bem mais simples de serem resolvidas – que incluem o jeito de dormir, a escolha do colchão e do travesseiro, os hábitos antes de ir para cama e até o ambiente escolhido para relaxar e dormir.


“Em geral, o melhor jeito de adormecer é na posição lateral, porque a coluna fica mais protegida e a respiração flui melhor. Esse é o melhor jeito, especialmente, para as pessoas que sofrem de refluxo gastroesofágico (queimação no estômago) e distúrbio do sono. Além disso, quando ficamos de barriga para cima, a gravidade empurra a língua e a pessoa tem mais chances de roncar ou de ter apnéia (parada respiratória)”, explica Lia Bittencourt, médica especialista do Instituto do Sono.

Quanto ao colchão, ele não pode afundar ou deixar o corpo dolorido. Já os melhores travesseiros são aqueles que fazem a pessoa se manter durante a noite deitada de lado e com a cabeça na lateral”, afirma.

O ortopedista Márcio Passini, chefe da equipe Multidisciplinar do Grupo de Doenças Osteometabólicas do Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas, de São Paulo, acrescenta: “para evitar lombalgias, cervicalgias e problemas mais sérios na coluna, teste o colchão, pelo menos uma semana antes de comprá-lo. Algumas empresas oferecem este serviço ao cliente”, revela o médico Márcio.

Agora, se for viajar de avião e o embarque demorar muito, prefira dormir em um hotel a ficar todo torto na poltrona. “Assim, você não terá um sono superficial, fragmentado e de má qualidade. Levantará no dia seguinte muito mais revigorado”, completa Geraldo Rizzo, neurologista e neurofisiologista de São Paulo.

Fonte: Revista Viva Saúde

E existe também está analise.
Não tão correto como os de cima.
Mas… O que você pensa sobre?
O que você faz?

dormir.jpg

h1

Posters de Harry Potter e A Ordem de Fenix

18 maio, 2007

 

 

 

 

 

 

h1

Tarada

16 maio, 2007

Tarada por pinto!

Fala sério isso!

Essa tara eu nunca ouvi falar!
Mas me lembrou o filme Pork’s!
Onde um GoGoBoy vêm com o pinto num cachorro quente para a diretora da escola!
HEHEHEHEHEHHEHE