h1

Filme x Livro: Harry Potter e o Cálice de Fogo

11 setembro, 2007

Pois é Harry Potter e o Cálice de Fogo foi apenas uma leve inspiração baseada na obra de J.K. Rowling, porém, isso não quer dizer que seja um filme ruim, mas é um filme muito diferente da história do livro. Acho que de todos os filmes de Harry Potter já produzidos, esse é, sem dúvida alguma, o que mais apresenta diferenças da obra original.

  • Bartô Crouch Jr. já aparece desde o começo, pois está junto com Rabicho no pesadelo de Harry. No livro ninguém nem sabe que ele está vivo, e sua presença de fato só surge na Copa de Quadribol quando consegue escapar de Winky e conjurar a Marca da Morte (mas isso só iremos descobrir no final do livro). Porém essa foi a saída encontrada para explicar como ele surge na história toda, uma vez que no filme eles eliminaram as figuras dos elfos domésticos.
  • No filme Rabicho apenas abre a porta do quarto e Voldemort mata Franco (o velho que guarda a casa) no corredor mesmo. Porém, no livro, ele é “convidado” a entrar no quarto, e chega inclusive a conversar com Voldemort, dizendo que se ele não voltar pra casa em poucos minutos, sua mulher ligará para a polícia e Voldemort lhe diz que sabe muito bem que ele vive sozinho e que não tem mulher nenhuma a sua espera. E é no quarto que ele mata Franco com a Avada Kedavra.
  • As cenas com os Dursley foram cortadas, o que é uma pena, afinal seria hilário ver os Wealeys destruindo a lareira dos Dursley, Duda comendo o doce casualmente deixado cair pelos gêmeos ou mesmo a ligação desastrada do Ronny pelo telefone para Harry para confirmar a ida do amigo na Copa de Quadribol. No filme, quando Harry acorda do pesadelo onde vê Voldemort matar Franco e planejar sua morte, ele está na Toca, sendo acordado por Hermione – que lhe diz que acabou de chegar. Além disso, ela o apressa, porque estão atrasados para a Copa de Quadribol. Porém, no livro, Hermione está na casa dos Weasley há dias quando Harry chega, à véspera do dia da final da Copa de Quadribol.
  • No filme, Amos Diggory, quando avista os Weasley se aproximando não está com a bota/chave-de-portal na mão e não é nada desagradável com Harry quando é apresentado a ele. Muito pelo contrário, parece muito animado em finalmente conhecer Harry Potter. Já no livro ele faz questão de ressaltar o quanto está satisfeito por seu filho Cedrico Diggory ter conseguido vencer Harry no jogo de Quadribol no ano anterior, e não pára de se gabar que Cedrico voa melhor que Harry, ainda que o filho lhe diga que só ganhou porque Harry caiu da vassoura ao ser atacado por dementadores. Porém, como Cedrico nem é citado no 3º filme, esse diálogo não teria sentido nenhum.
  • No filme, Harry Potter é o único tonto que está olhando todos segurando a chave-de-portal e não encosta nenhum dedo na bota, até que o Sr. Weasley dá um grito pra ele, que encosta na chave segundos antes dela partir. No livro, o Sr. Weasley faz toda uma explicação para Harry e Hermione sobre como funciona uma chave-de-portal antes de todos segurarem a bota.
  • O acampamento de bruxos, próximo à Copa, não tenta em nada se parecer com um acampamento de trouxas. É, sem dúvida alguma, um acampamento bruxo, com tudo que a magia dá direito, e não há nenhum trouxa gerenciando o camping, como no livro. Quando chegam, a barraca deles já está montada, enquanto que no livro, a montagem da barraca é praticamente uma odisséia. E também são duas barracas, uma para os homens e outra menor para as mulheres.
  • No filme, os Weasley, Harry e Hermione estão em lugares bem ruins, no ponto mais alto do estádio. No caminho para seus lugares, encontram com Malfoy e o pai, se gabando que vão ficar no camarote especial, ao lado do Ministro da Magia. Porém, no livro, todos estão no camarote de honra, e, inclusive, os Weasley tem suas cadeiras na primeira fileira, enquanto os Malfoy sentam-se na fileira atrás da deles. E lá, Draco também está acompanhado por sua mãe, Narcisa (que no filme, nem aparece).
  • No filme, Harry está trajado com as vestes da cor da Bulgária, enquanto todos os outros estão com as cores da Irlanda. Porém, tanto Harry quanto todos os outros estão trajados de verde, com as cores da Irlanda, embora admirem muito Vítor Krum, que é o apanhador da Bulgária.
  • Como eles subtrairam o personagem Ludo Bagman, que era o responsável por narrar a final da Copa de Quadribol (bem como as tarefas do Torneio Tribuxo), esse papel acabou sendo assumido por Cornélio Fudge. Ludo no livro cuida de um departamento no ministério de magias dedicado a esportes e foi um grande apanhador em seu tempo.
  • Tudo do jogo foi retirado do filme, desde a entrada dos “mascotes” dos times, a Irlanda com os duendes formando um pote de ouro e distribuindo ouro para as arquibancadas, as Veelas fazendo quase Ronny pular de onde estavam. O jogo em si é uma coisa emocionante que foi totalmente retirado.
  • No livro, os ataques dos Comensais da Morte ao acampamento acontecem no meio da madrugada, depois que todos já estão dormindo, quando são acordados pelo Sr. Weasley que mandam que os meninos corram todos para a floresta e permaneçam juntos enquanto ele, Gui, Carlinhos e Percy vão ajudar o pessoal do Ministério. Porém no filme, estão todos conversando alegremente sobre a partida de quadribol quando os ataques começam. Arthur reúne todos e mandam que corram para a Chave de Portal, sendo que os filhos mais velhos nem sequer aparecem no filme.
  • Pelo que nos diz J.K. Rowling, na correria para a floresta, Fred, Jorge e Gina acabam se separando de Harry, Rony e Hermione, os três continuam a correr e encontram com Draco que parece estar se divertindo com a situação, e depois correm um pouco mais, e percebem que Harry perdeu a sua varinha, e então encontram com Ludo Bagman, que em seguida aparata pra ajudar o pessoal do ministério. Pouco depois os três ouvem um barulho e alguém dizer algo, que eles descobrem que faz conjurar a Marca da Morte. Porém no filme essa passagem é bem diferente: na correria Harry se perde de todos os demais, e nesse momento, o acampamento já está todo destruído (lembrando muito um cenário de guerra), pouco depois alguém acerta Harry, que desmaia. Bartô Crouch Jr. está caminhando por aí, no meio da paisagem desolada, sem se preocupar em ser visto por alguém e conjura a Marca da Morte – momento em que Harry acorda e o vê de relance. Vendo que o menino está olhando, Crouch Jr. caminha em sua direção, com a varinha em riste, pronto pra atacá-lo, e só não o faz porque Rony e Hermione chegam nesse momento e perguntam se Harry está bem.
  • Quando o pessoal do Ministério chega a eles, Harry afirma que viu quem conjurou a Marca, aponta a direção de onde a marca veio e diz que não conseguiu ver direito o rosto de quem conjurou a marca. No livro não é nada assim, uma vez que ninguém viu nada, e no momento em que o trio aponta de onde vem o barulho, encontram Winky com a varinha de Harry, e esta passa a ser responsabilizada por ter conjurado a marca. Porém, como Winky nem existe no filme, eles tiveram que encontrar uma solução para isso.
  • Sei que isso já chega a ser frescura, mas não deixa de ser um erro de continuidade. Harry Potter, ao contrário de seu amigo Rony, nunca trocou de varinha. Ele usa a mesma que comprou com o Sr. Olivaras no início do seu primeiro ano em Hogwarts. Se vocês se lembram, a varinha era uma varinha simples, apenas um pedaço de madeira lisinho. Já nesse filme, não só a dele, como a de todos os bruxos, é super trabalhada, com entalhes etc., eu só queria saber o que aconteceu, porque em nenhum momento me lembro de ele ter levado a varinha a nenhum lugar para que alguém a customizasse…
  • Do nada, já corta pra eles no trem, a caminho de Hogwarts, e do nada, a Senhorita sabe-tudo, mesmo sem Harry ter mencionado nada, afirma que sabe que a cicatriz dele está doendo, e manda que ele escreva pra Sirius pra contar a respeito disso. No livro Sirius sabe da cicatriz de Harry doer desde o primeiro pesadelo, porque foi a primeira coisa que o menino fez quando acordou de seu pesadelo, na rua dos Alfeneiros.
  • Do trem já corta para a carruagem de Beauxbatons (com Hagrid guiando-a, como se fosse aqueles guias de aeroporto) e o navio de Drumstrang, emergindo da água. Porém, no livro a chegada das outras escolas só acontece no Dia das Bruxas, no primeiro dia de aula, eles meramente ficam sabendo que vai acontecer o Torneio Tribruxo.
  • No filme, o diretor optou por transformar Beauxbatons em uma escola só de meninas, e Drumstrang em uma escola só de meninos, mas no livro isso não acontece, por sinal, a primeira pessoa a descer da carruagem de Beauxbatons é um menino, que auxilia a descida de Madame Maxime. E por falar em Madame Maxime, ela é simplesmente horrenda, enquanto no livro é descrita como uma mulher de rosto bonito, de pele morena, grandes olhos negros, cabelos puxados para trás presos em um coque na nuca. E a Madame Maxime do filme pode ser qualquer coisa, menos bonita, além do que, tem cabelo chanel (e não preso na nunca com um coque – nem tem tamanho para tanto) e ainda é mais de um palmo maior que Hagrid – dá pra ver bem na cena do baile.
  • A entrada das escolas no salão é mega performática. As meninas de Beauxbatons entram na escola como se fossem todas bailarinas e veelas, porque todas exercem fascínio sobre os homens – por sinal, como as veelas foram cortadas, e nem mencionadas, ficou estranho essa história da “hipnose” que as meninas da escola exercem nos outros meninos. Elas entram numa espécie de coreografia e liberam borboletas em alguns de seus movimentos, já Fleur entra depois de todas, virando chainé (um passo de ballet), acompanhada da sua irmã Gabrielle (que no livro só aparece na 2ª tarefa), que entra dando uns mortais e fazendo acrobacias, pra só então serem seguidas por Madame Maxime. Em Drumstrang os meninos são uma espécie de malabaristas/capoeiristas, e também fazem sua entrada performática, para depois serem seguidos por Krum e Karkaroff. Por essa entrada, parece que cada escola já tem o seu campeão e o bajula, quando no livro, todos os alunos de ambas as escolas disputarão o título de campeão da escola.
  • Na mesa, ao conversar com Madame Maxime, Dumbledore se refere a Hagrid como Guarda-Caças da escola. No livro ele se refere a ele como Professor de Trato das Criaturas Mágicas, até porque, o de praxe, em qualquer situação, é usar o maior cargo que a pessoa tenha. E no filme, Hagrid que está na mesa, nesse momento, fica todo abobado ao olhar para Madame Maxime e se distrai e dá uma senhora garfada na mão de Flitwick, que ao ver o que aconteceu chama o colega de idiota. Isso jamais aconteceria num livro de J.K., primeiro porque Flitwick é um Professor extremamente pacífico e que se dá bem com todo mundo, e segundo, porque pela ética da profissão, nenhum dos Professores de Hogwarts se ofendem, por mais que se detestem, muito menos se estiverem na mesa de refeição, na frente de todos os alunos da escola. E fora que uma garfada de um meio gigante seria algo bem mais dolorido do que aparenta ser no filme.
  • No filme, Rony é quem dá a todos as informações detalhadas sobre Moody, porém, no livro, quem faz isso é Sirius.
  • No livro, quem dá aos alunos a notícia de que só poderão participar do Torneio Tribruxo os alunos maiores de 17 anos é Dumbledore, e não Crouch, como no filme. Além disso, embora acham alguns muxoxos e reclamações, não há uma ovação negativa por conta disso. E não se menciona nada a respeito da faixa etária que Dumbledore diz que vai traçar, para evitar que menores de 17 anos se inscrevessem.
  • O Moody do filme tem o nariz inteiro. A perna falsa dele também não é como a descrita no livro é de madeira, e em forma de garra.
  • O filme mostra Karkaroff entrando no local onde está o Cálice de Fogo, para deixar no ar uma atitude suspeita da parte dele. Porém, na verdade, a suspeita sobre Karkaroff, só passa a existir porque Moody o acusa, e depois, porque Sirius conta aos meninos que Karkaroff é um ex-Comensal e que poderia, muito bem, estar tramando a morte de Harry num torneio tão arriscado.
  • Na primeira aula de Moody, ao contrário do que é mostrado no filme, não é apenas a intragável sabe-tudo Hermione que sabe as respostas das perguntas, e sim a maioria dos alunos que nasceu bruxo. Desde a primeira pergunta do Professor sobre as Maldições Imperdoáveis, vários alunos se voluntariam para responder. Mas no filme, ressaltando ainda mais o que eu disse, que eles tentam fazer de Hermione muito além da menina inteligente e estudiosa que ela é, e sim uma metida, intragável, que faz questão de mostrar a todo o momento que sabe muito mais que todos os outros que foram criados entre os bruxos desde que nasceram. Além disso, no filme ela está a aula inteira tensa e chorosa, como se estivesse profundamente chocada e horrorizada por um tema daqueles estar sendo abordado em sala de aula. E no livro, o Professor não sai apontando pra qualquer um, pedindo que respondam à pergunta, como faz com Rony no filme. Rony responde a pergunta sobre a Maldição Imperius, mas porque se voluntaria e não porque é ordenado.
  • No livro o Professor usa três aranhas diferentes, uma para cada maldição. Já no filme é apenas uma aranha pra demonstrar todas as maldições. Além disso, na Maldição Imperius, Moody não sai jogando a aranha sobre os outros, como vemos no filme – ele só faz a aranha fazer macaquices. Já depois da primeira maldição muitos alunos resolvem responder à s questões de Moody (lembrando que no livro isso já acontece desde o começo).
  • No filme o elogio feito a Neville, sobre ele ser excelente em Herbologia é feito no meio da aula, antes de Moody perguntar a ele sobre a Maldição Cruciatus, porém, no livro, isso é feito só entre os dois, depois da aula, quando o Professor o chama pra tomar chá, para consolá-lo pelo que ele viu da Maldição Cruciatus. Até porque, não há conexão alguma em elogiar o menino em Herbologia, e de repente perguntar sobre uma Maldição Imperdoável.
  • Na seqüência dessa mesma cena, quando Hermione manda Moody parar de aplicar a Maldição Cruciatus próximo a Neville, no filme ela fala pra parar porque Neville está se sentindo mal; mas no filme ela não diz nada a respeito de Neville, apenas está olhando pra ele, com ar de preocupada. Além disso, ela não começa a chorar coisíssima nenhuma, não é “obrigada” por Moody a responder sobre a terceira maldição, e muito menos, até porque isso não tem a ver com o perfil de Hermione, ela se nega a responder, o que faz com que o próprio Professor responda e mate a aranha na mesa dela. No livro ela levanta a mão, e responde com a voz meio falha, e o Professor mata a aranha em sua própria mesa.
  • No livro, Hermione não sai da sala de aula falando mal de Moody e sim desesperada para ajudar Neville – até porque, falar mal de Professor não condiz muito com Hermione, que só abre uma exceção para a Professora Trelawney. Além disso, no filme Neville meio que aceita de bom grado o convite de Moody para um chá, enquanto que no livro é meio que arrastado pelo Professor.
  • Nossa! No filme há toda uma performance de cada aluno que vai colocar o pergaminho com seu nome dentro do Cálice e depois são aplaudidos exaustivamente pelos outros. Nem Rony cumprimenta Cedrico com cara de bobo, e depois é ignorado pelo menino. Não há nada disso no livro, até porque, a maioria dos alunos coloca seu pedaço de pergaminho longe da vista dos outros.
  • Nessa seqüência das inscrições no Cálice, Hermione consegue protagonizar sua cena mais escrota de todos os filmes. Como ela é a Senhorita Arrogância (e nessa cena ela encarna o personagem com gosto) e que sempre sabe de tudo que acontece em Hogwarts e em todo mundo bruxo – se bobear, até mais que Dumbledore e Fudge – na hora em que os gêmeos aparecem pra colocar seus nomes no Cálice e dizem que vão tomar uma Poção para Envelhecer, é ela quem diz que nada disso vai dar certo – com uma voz extremamente arrogante e debochada – porque o Cálice é circundado por uma linha etária, como se ela fosse a única que soubesse daquilo. E embora, no livro Hermione também diga aos gêmeos que não vai dar certo, ela não debocha deles na frente de todo mundo. E pra arrematar, depois que os dois são expulsos da linha e começam a brigar, ela ainda dá uma olhada pra todos com ar de desdém, como se dissesse: “que bando de idiotas!”, e começa a ler um livro no meio da muvuca, como se tivesse acima de todos aqueles reles mortais. A própria J.K. disse que no primeiro livro criou a batalha dos meninos com o trasgo para salvar Hermione, porque ela era uma personagem tão insuportável, que só algo tão grandioso quanto um trasgo pudesse marcar a mudança de comportamento da garota e selar a amizade entre ela, Harry e Rony. Portanto, é um absurdo os filmes continuarem a retratá-la como a pessoa intragável que ela era lá no início do primeiro livro.
  • Só pra completar a seqüência anterior, no livro, Lino Jordan também está com gêmeos com um pergaminho e poção na mão para se candidatar no Tribruxo, só não pula dentro da linha etária, porque antes que possa fazer os gêmeos são arremessados pra fora com uma imensa barba branca. E os gêmeos não começam a brigar um com o outro como mostra o filme, nem chegam a conseguir botar o pergaminho no Cálice – assim que atravessam a linha etária o feitiço da mesma os expulsa dali quase que imediatamente. E quando as barbas brancas nascem eles começam a gargalhar, no que são acompanhados por todos aqueles que acompanham a cena.
  • A Hermione do livro, chega muito próxima de odiar Krum, porque ele está sempre na biblioteca, o que atrai legiões de fãs idiotas, que segundo a garota, atrapalham suas horas de estudos. Porém, no filme, logo no primeiro olhar que trocam, os dois dão um sorrisinho, que demonstra um mútuo interesse.
  • No momento em que Dumbledore vai retirar o nome dos vencedores do Cálice, no livro, todos são pergaminhos, onde está escrito o nome da escola e o nome do aluno, e ponto final. Já no filme, eles são quase um cartão de visitas, apenas o de Cedrico é um pergaminho comum. O de Fleur é um papel especial, tipo um leque e com lacinhos e tals, e o de Krum é mais escuro etc. – é como se o papel, por si só, identificasse a escola do vencedor.
  • São detalhes, mas… Tanto Harry como seus amigos, estão numa espécie de arquibancada, enquanto Draco, sua patota e os alunos de Drumstrang estão em outra arquibancada no lado oposto do salão, e a turma de Beauxbattons estão numa mesa sozinha. Mas no livro, todos estão sentados nas habituais mesas das casas, a delegação de Beauxbattons divide a mesa com o pessoal da Corvinal, enquanto a de Drumstrang se senta com o pessoal da Sonserina.
  • No filme, na hora em que Dumbledore anuncia que Fleur é a campeã de Beauxbattons, todas à sua mesa aplaudem calorosamente, enquanto no livro, muitos ficam contrafeitos, e uma menina, inclusive, se derrama em prantos por não ter sido a escolhida. Como eu já disse antes, no filme, desde o começo, as delegações das duas escolas se comportam como se já tivessem escolhido seus campeões desde o momento em que chegaram a Hogwarts.
  • No livro, depois de Dumbledore anunciar que Cedrico é o campeão de Hogwarts e da escola explodir em palmas, o barulho é silenciado porque o Cálice “cospe” mais um pergaminho (o que trás o nome de Harry). No filme, depois de pegar o pergaminho com o nome de Cedrico, Dumbledore mostra a todos a Taça Tribruxo, que será entregue ao vencedor do Torneio, e começa um pomposo discurso, para só então se virar novamente para o Cálice e ver que ele está liberando um quarto nome.
  • Benza Deus, desde A Pedra Filosofal sempre li que o Salão Principal tinha apenas cinco mesas: uma dos Professores e outra pra cada casa da escola. Porém, no filme são nove – a dos Professores, duas pra cada casa, além das arquibancadinhas que eu citei antes.
  • No filme Dumbledore está histérico quando lê o nome de Harry Potter pela segunda vez no pergaminho. E essa histeria o acompanha quando ele entra na sala onde estão os quatro campeões para questionar Harry se foi ele que pôs seu nome no Cálice; e há um grupo de bruxos, formado por Madame Maxime, Karkaroff, McGonagall, Snape e Moddy, que vem berrando atrás dele. E o mais absurdo é que Dumbledore chega tão furioso até Harry que o pega pelos braços e o chacoalha violentamente se foi ele quem se inscreveu no Torneio. Na verdade, o livro mostra um Dumbledore preocupadíssimo com o assunto, que, logicamente questiona Harry, mas que não duvida do menino nem em um instante. Quem duvida é Madame Maxime e Karkaroff (apoiados por Snape), até que Moody expõe os fatos e mostra que na verdade Harry é uma vítima, e Bartô Crouch lembra que mesmo que ele quiser não pode desistir daquilo, uma vez que a partir do momento em que seu nome foi colocado no Cálice ele selou um contrato mágico que não é passível de desistência.
  • Ainda sobre o assunto anterior, o filme mostra uma espécie de debate entre McGonagall, Dumbledore, Moody e Snape, se Harry deve ou não participar do Torneio. Essa discussão não existe no livro, até porque, esse ponto já foi esclarecido por Bartô Crouch, como eu já coloquei no tópico anterior.
  • Por falar na sala para onde os campeões vão após seus nomes serem anunciados, no livro, ela é uma sala que tem uma porta de acesso aos fundos do Salão Principal (ao lado da mesa dos Professores), mas no filme é uma espécie de masmorra que funciona como sala de troféus, inclusive mostra Harry descendo as escadas para chegar até lá.
  • No filme não mostra a festa que os alunos da Grifinória fizeram para receber Harry na hora em que ele entra na Sala Comunal. Já corta direto pro quarto, onde Rony diz que não acredita em Harry e os dois brigam.
  • A Rita Skeeter do filme se faz de simpática, tira foto de todos eles antes, e consegue, inclusive arrancar um sorrisinho de Harry. Enquanto no livro, desde o princípio Harry se vê incomodado com a presença da repórter, e as fotos só são feitas depois que Dumbledore “resgata” Harry do armário de vassouras para onde Rita o levou.
  • A partir deste momento no livro Sirius passa a se corresponder mais com Harry e depois descobrimos que ele foi se esconder numa caverna próxima ao vilarejo e passa mais de um mês se alimentando de ratos e roubando jornais para se manter alimentado e informado. Só depois que Harry visita Sirius em sua caverna ele passa a mandar corujas com comida todos os dias para seu padrinho.
  • Só pra constar, no filme, o bloco de anotações e a pena verde de repetição rápida flutuam, e Rita não precisa chupá-la para que esta comece a funcionar.
  • Troféu Joinha – no filme, o corujal é uma torre solitária, fora do castelo de Hogwarts. Vivendo e aprendendo! =D
  • Ah, e por falar em corujal, o que é que o Harry está fazendo lá?! Ele fica de bobo no corujal, quando de repente chega uma carta de Sirius – bizarro… o_O E a troco de que aquele P.S. avisando que a ave bica, para em seguida ele levar uma bicada profunda da coruja. Totalmente desnecessário…
  • E só pra constar, do corujal corta direto pra Sala Comunal onde Harry espera a aparição de Sirius – só que no livro, isso acontece logo depois que Harry volta de seu encontro com Hagrid, que mostra a ele que os dragões serão a primeira tarefa do Torneio. E por falar em Sala Comunal, no filme, enquanto aguarda Sirius, que ele descobre o artigo de Rita Skeeter falando dele (curiosamente, ele só descobre de noite, sendo que o Profeta Diário chega no correio matinal, e esse artigo virou tema único das conversas da escola).
  • O rosto de Sirius, quando aparece, não aparece flutuando em chamas verdes como é descrito no livro, e sim como brasas da lareira. E como cortaram o encontro que Sirius vai ter com Harry, Rony e Hermione na caverna em Hogsmeade, tudo que ele fala nessa conversa se transfere para a aparição dele na lareira. E como mudaram a ordem dos acontecimentos, Harry não pergunta nada a ele sobre os dragões. E só pra constar, esse efeito do rosto de Sirius na brasa é horrendo – master mal-feito, mas…
  • Nunca houve um encontro entre Harry e Neville na beira do lago onde ele conta que ganhou um livro sobre Plantas Aquáticas Escocesas. No livro, essa conversa acontece no quarto dos meninos, quando Harry vê Neville lendo na cama e o menino lhe conta que ganhou o livro de Moody – e ainda que seja um erro de tradução, no livro o título é sobre Plantas Aquáticas Mediterrâneas.
  • No filme Hermione vai até Harry na companhia de Rony e Gina, com um recado doido e todo truncado de Rony para Harry, para que ele procure Hagrid. E além disso, Hermione fica brava com Harry pelo fato de ele e Rony não estarem se falando, mas não se irrita com Rony.
  • Onde é que foram parar as vestes de bruxo?! Eles praticamente só aparecem com roupas de trouxa…
  • A respeito de Hagrid dar a dica a Harry sobre os dragões, além de estar fora de ordem, está diferente. Hagrid e Harry vão para a floresta e só lá que encontram com Madame Maxime, além disso, Harry fica tentando falar com Hagrid pra dizer que vai embora, sendo que no livro ele vai embora sem se despedir, e o amigo nem nota que ele já foi. Além disso, no livro Hagrid não fica contando tudo sobre os dragões para Harry, ele só o leva até o local, e tudo que Harry descobre é por ouvir a conversa entre Carlinhos e Hagrid, e Carlinhos por sinal o repreende por ter levado Madame Maxime, alertando Hagrid que ela poderá contar sobre a tarefa para sua campeã.
  • No livro, Harry decide que vai avisar Cedrico sobre os dragões ao ver o rapaz indo a caminho de uma aula junto com os amigos, mas como não quer falar nada na frente dos outros, ele lança um feitiço que faz a mochila de Cedrico rasgar, fazendo com que ele fique pra trás. Aí se aproxima e lhe conta que a primeira tarefa serão dragões e que outros campeões já sabem. Mas no filme, toda essa cena acontece ao ar livre, e Harry chega a Cedrico no meio dos amigos dele, todos usando broches de “Potter Fede”, que debocham de Harry quando ele se aproxima – a respeito de que Cedrico dá risadinhas debochadas, sendo que no livro, Cedrico deixa claro para Harry que não apóia o uso dos broches e que já pediu para que seus amigos não usem.
  • No livro, Harry não fica batendo boca com Rony na frente dos outros.
  • No terceiro filme Malfoy estava sempre andando com Goyle e um outro menino, magrelo. Agora, no quarto, o magrelo some, e Crabbe reaparece.
  • Essa cena também está fora de seqüência, uma vez que acontece antes da primeira aula de Moody. Mas, quando Moody transforma Draco em doninha, depois que McGonagall obriga a retransformá-lo em menino, ele leva o garoto para a sala do Professor Snape, prometendo dar-lhe uma detenção, mas no filme, depois que Draco volta a sua forma, fica trocando farpas com o Professor e depois foge.
  • Ainda a respeito dessa seqüência, no livro a briga entre Draco e Harry acontece porque Draco xinga a mãe de Rony, e Harry se intromete, zombando da mãe de Malfoy, o que faz com que o menino tente lhe lançar um feitiço pelas costas, momento em que o Professor Moody transforma-o em doninha. Já no filme, tudo começa porque Draco está tirando um barato da cara de Harry dizendo que ele vai morrer em menos de cinco minutos de Torneio. E quem acompanha Moody depois da confusão é Harry e não Malfoy, e é nesse momento em que o Professor lhe dá a “dica” de convocar a vassoura para passar pelo dragão.
  • No filme, enquanto Harry está na sala de Moody ouvindo os conselhos a respeito da 1ª tarefa, o baú do Professor treme e grita. No livro isso também acontece mas Moody está explicando as diversas coisas que estão na sua sala e ao passar pelo baú ele simplesmente fala que ele não acreditaria no que há dentro dele.
  • Ainda a respeito da conversa de Moody com Harry, em nenhum momento o Professor fica tentando envenenar Harry contra os outros candidatos, como faz no filme. O máximo que ele faz no livro é dizer que comentou com Dumbledore que ele pode ser honesto e ter princípios, mas que os outros diretores, certamente, não serão. E não havia motivo algum pra que ele falasse mal de Cedrico, que estava de inocente na história e nem sabia nada a respeito dos dragões até Harry lhe avisar.
  • No filme não existe eles encontrando a cozinha de Hogwarts de onde eles passam a fazer visitas regulares para mandar comida para Sirius, nem a criação do F.A.L.E. (Fundo de Apoio à Libertação dos Elfos) que Hermione é a grande líder, tentando libertar os Elfos Domésticos.
  • No filme, como Harry é o bam-bam-bam ele não fica treinando o Feitiço Convocatório com Hermione.
  • No livro, Fred e Jorge não saem fazendo uma banca de apostas nas arquibancadas – de certa maneira, a adaptação do roteiro transferiu parte do personagem de Ludo Bagman para os meninos, que vão aparecer fazendo banca de apostas nas outras tarefas também.
  • A cabana onde os campeões aguardam o momento de enfrentar os dragões, no filme, parece um hotel, com cama e o escambau. E os campeões das escolas não estão com vestes de bruxo e sim com uma espécie de uniforme de ginástica. É bizarro!
  • No livro não tem nada daquilo de Hermione ficar cochichando escondido, pela lona da tenda, tentando descobrir se é Harry que está ali. Além disso, quando ela percebe que é ele, invade a cabana e se pendura em seu pescoço, no mesmo momento em que Bozo (repórter do Profesta Diário) entra e bate uma foto.
  • Ainda a respeito da seqüência anterior, no livro não existe aquilo de Krum peitar Rita Skeeter por ela ter entrado na cabana e batido a foto de Harry e Hermione.
  • E ainda por falar em Rita Skeeter, no filme nada é mencionado sobre a proibição de Dumbledore a ela entrar no terreno da escola, muito menos de ela ser um animago besouro, até porque, sua entrada é liberada na escola.
  • Dumbledore e Crouch assumem parte do papel e falas que no livro são de Ludo Bagman – distribuindo os dragões dos campeões e narrando as tarefas.
  • No livro, os diretores das escolas não estão presentes na cabana quando os dragões são sorteados. Além disso, pode parecer frescura, mas as miniaturas estão sem número no pescoço no filme, portanto não dá pra entender porque justamente Cedrico é o primeiro a enfrentar o dragão – afinal de contas, ele não foi o primeiro a sortear, não foi o primeiro a ter seu nome saído do Cálice, e na ordem alfabética (que na Inglaterra é feita pelos sobrenomes) Diggory ainda seria depois de Delacour. Desatenções na adaptação que às vezes dão uma cagadinha.
  • Dá até nervoso de ver o quanto o Harry Potter do filme é tonto – os adaptadores inventaram uma Hermione intragável e um Harry débil-mental. No livro, jamais que o menino ia entrar na arena do dragão e tentar sair correndo a pé em direção ao ovo de ouro. Deus do céu! Além disso, mais uma vez pra mostrar como são capazes de fazer efeitos especiais, eles alongaram absurdamente essa tarefa e deturparam totalmente: começa com o demente tentando ir à pé até o ovo, depois disso ele convoca a vassoura e sai voando pelas arquibancadas e por todo o terreno da escola, perseguido pelo dragão (que na verdade não quer, de jeito nenhum, sair de perto de sua ninhada). O dragão ataca Harry, que cai da vassoura e fica dependurado no telhado da escola, enquanto isso o dragão vai trepando no telhado e, conseqüentemente, destruindo-o para se aproximar de Harry – por que será que ele não voa até Harry, que seria mais fácil e eficaz?! Depois que consegue recuperar a vassoura Harry sai voando, e toma uma rajada de fogo que acaba queimando a Firebolt, e o dragão em seu encalço, ainda destrói uma ponte da escola e depois cai num abismo, de onde não volta mais. Agora, me diz pra que tudo isso?! Aí no final eles diminuíram muito a tarefa do labirinto que é a mais interessante, pra ficar se deleitando em efeitos especiais nessa e tornando-a totalmente diferente do livro. No livro, nessa tarefa Harry entra na arena e imediatamente convoca a vassoura, depois sai voando e tenta fazer uma finta no dragão, mas não consegue pegar o ovo e toma uma rajada de fogo, mas escapa. Depois disso ele fica voando em volta da cabeça do dragão, tentando fazer com que ele levante vôo para aí sim capturar o ovo. O dragão resiste um tempo, mas acaba caindo na armadilha e voa, e é aí que Harry repete a finta e consegue o ovo.
  • No filme, não conta como o Harry ganhou esta prova: sendo o único que conseguiu pegar o ovo de ouro sem destruir os outros ovos e em menor tempo.
  • No filme Rony e Harry só fazem as pazes na Sala Comunal, com Rony dizendo que tentou dar a dica dos dragões com aquele recado truncado porque queria fazer as pazes com o amigo. Mas no livro, assim que sai da arena e vai pra cabana, Harry já encontra com Rony e Hermione lhe dando os parabéns e Rony lhe pede mil desculpas, dizendo que foi tonto em achar que o amigo se inscrevera escondido, porque quem fez isso, certamente, estava querendo ver Harry morto.
  • Só pra constar, as gêmeas Patil são idênticas e não estudam na mesma casa: Parvati é da Grifinória e Padma da Corvinal. No filme elas são diferentes e as duas são da Grifinória.
  • No livro, Rita Skeeter escreve sobre Mione gostar de bruxos famosos e que era namorada de Harry, mas preferiu trocá-lo por Krum que é mais famoso, só depois do baile, quando a garota acompanha o campeão de Drumstrang, para se vingar da discussão que as duas tiveram no Três Vassouras (cena que nem existe no filme); porém, na adaptação, a matéria de Rita sai logo depois da 1ª tarefa, por Krum ter peitado Rita para defender Hermione. Sem contar que perde o nexo total a matéria aparecer antes do baile, pois passa a idéia de que Hermione é que corria atrás de Krum, quando é justamente o contrário.
  • No filme, Rony recebe suas vestes a rigor por correio, na frente de toda a escola. Assim como no livro, ele acha que as vestes são de Gina, mas isso acontece no quarto dele, antes de embarcar pra escola, o que, inclusive, gera uma discussão entre Rony e a mãe. E como eu já disse antes, a Hermione, que eles transformaram insuportável, revela-se mais uma vez nessa cena, de horrenda adaptação, pois ela começa a rir na cara do menino e diz que aquilo são vestes a rigor e não um vestido para Gina. Agora, olha só a falta de nexo: se Rony recebe suas vestes pelo Correio, porque o mesmos não acontece com os gêmeos e com o vestido de Gina?! Falta de atenção às vezes derruba a adaptação de uma cena.
  • Quero que fique claro pra quem não leu o livro que não há nada daquela cena tosca da Professora McGonagall dando aula de dança aos alunos da Grifinória (até porque, se fosse assim, cada diretor deveria dar aula aos alunos de sua casa, e imaginem só Flitwick, Snape e Sprout dando aula de dança. Seria bizarro, pra não dizer mais nada…). Nem há todo aquele constrangimento de Rony, muito menos Harry se unindo aos gêmeos para debochar do amigo. E Neville não se prontifica a ser dançarino e nem sai valsando que nem tonto por aí. Tudo isso é apenas tosquice do filme.
  • A cena de Hagrid contando a Madame Maxime que é meio gigante não acontece no corredor no meio da agitação para o baile, e sim no jardim, bem distante dos olhares dos outros. E no filme, ao ouvir a confissão ela fica toda sorridente e satisfeita, enquanto no livro fica profundamente indignada, o que faz com que os dois cortem relações por um bom tempo.
  • Nunca existiu no livro passagem alguma em que Hermione vá ver Krum treinar a beira do lago, e nem demonstrar que tem algum tipo de interesse nele. Apesar de eles verem Krum nadando muito no lago o que os deixa muito curiosos, visto que é inverno (Obviamente eles quiseram passar que ele estava se preparando para a segunda tarefa e meteram os pés pelas mãos).
  • No filme, Fred, Jorge e Angelina Johnson estão na mesma aula de Poções de Harry, Rony e Hermione. Isso porque eles são dois anos mais adiantados… E Angelina Johnson tem dreads no cabelo no livro.
  • Harry não encontra com Cho no corujal (isso por sinal, só vai acontecer no 5° livro). Ele na verdade convida a menina no corredor: chama-a pra conversar, pois ela está junto com as amigas e ele não quer convidá-la na frente das meninas. E aí ela diz que sente muito não poder ir, mas já disse que iria com outro menino, e então Harry pergunta quem, e ela responde que quem a convidou foi Cedrico, e no filme nada disso acontece.
  • Assim como no livro, num surto de histeria, Rony vai até Fleur e a convida pra ir ao baile com ele, e depois que percebe o ridículo do que fez fica catatônico com o próprio ato. Só que não fica claro porque isso acontece para quem não leu o livro, uma vez que nem se menciona as veelas e suas propriedades mágicas, e nem que Fleur é meio veela, uma vez que é neta de uma.
  • No livro Rony não vai ao baile com a veste cheia de babados, porque tenta executar nela um Feitiço de Corte, que fica bem mal-feito, deixando suas vestes com as barras todas esfiapadas.
  • No livro, Harry já sai da Sala Comunal da Grifinória acompanhado de Parvati, enquanto Rony desce com eles para se encontrar com Padma no Saguão de Entrada, mas no filme os dois meninos se encontram com seus pares no saguão.
  • No filme, Harry só descobre que vai abrir o baile com Parvati e os outros campeões do Torneio Tribruxo na hora, enquanto no livro, ele já sabe desde logo depois de ter terminado a tarefa do dragão, porque a Professora McGonagall lhe diz.
  • Mais uma vez alguns dirão que é frescura, mas no livro, Hermione entra do jardim (de onde vêm as delegações das outras duas escolas) de braço dado com Krum, e todo mundo demora muito para reconhecê-la, de tão linda que ela está – e só pra constar, é pouco antes do baile que a garota deixa de ser dentuça, quando Draco lhe lança um feitiço que faz os dentes crescerem, ela vai à Ala Hospitala e Madame Pomfrey executa um feitiço para diminuí-los, e pede que a garota avise quando estiverem do tamanho normal, e ela deixa o feitiço agir um pouco mais para que seus dentes fiquem perfeitos. Além disso, seu vestido é azul. Mas no filme, a garota desce as escadarias da escola (lindíssima por sinal, parecendo uma princesa!), de vestido rosa, e sendo reconhecida imediatamente por todos e agindo como se estivesse maravilhada com toda a situação e bajulação.
  • A Parvati do filme age como se fosse a Miss Universo, entra toda-toda, acenando exaustivamente a todos e sua andada é quase pulada – além de ser feia… Sendo que, como eu já disse no anterior, no livro há uma descrição que diz que Harry e Rony ficaram com as meninas mais bonitas da festa, mas essa menina é bem feinha_ a Parvati do terceiro filme era bem mais bonitinha (pra quem não lembra dela, é uma que na aula de Lupin transforma seu bicho-papão de serpente em um boneco joão-bobo).
  • As Esquisitonas, no filme, são homens…
  • No filme, Hermione demonstra que está totalmente in love por Krum, enquanto no livro não. E em relação ao fato de Hermione ter ido ao baile, Harry faz o comentário sarcástico de que agora entende porque Krum ia tanto à biblioteca – detalhe: não há nenhuma cena dele na biblioteca.
  • No livro, a discussão feia de Rony e Hermione é na Sala Comunal, mas no filme os dois ficam batendo boca nas escadas do Saguão de Entrada. E além disso, será que alguém pode me explicar por que é que ela fica histérica e manda Harry e Rony irem para a cama (e aos berros)?!
  • Ainda sobre o baile, no livro todos só vão embora quando o baile acaba e a banda pára de tocar e as velas se apagam.
  • A Marca Negra que aparece no céu, no braço dos Comensais etc., não é igual à de J.K.; aí vocês vão me perguntar como é que eu sei, e eu vou responder que em seu Site Oficial a Marca sempre está presente quando há algum spoiler, e não tem nada a ver com a que aparece no filme.
  • Como eu já disse dois tópicos acima, todos só vão embora quando o baile acaba, portanto, é claro que não aquela cena em que Harry tem um pesadelo e quando acorda vê Neville entrar no quarto dançando valsa.
  • Troféu Joinha da Adaptação – Hermione falando para Harry que a coisa entre ela e Krum é mais física… Pobre J.K., deve se revirar ao ver esses diálogos tão adulterados.
  • No filme, Cedrico só dá a dica do ovo a Harry dois dias antes da tarefa, mas no livro ele fala com o menino na manhã seguinte ao baile (mas Harry, por estar com ciúmes de Cho, decide que não vai seguir a dica dele – embora, na última hora não tenha muita escolha).
  • A sereia do livro era um quadro, e não um vitral, como aparece no filme – e além disso, no livro ela está dormindo. E, Deus do Céu, a Murta do filme está muito mala. Mas pelo menos é uma cena engraçada.
  • No livro, Harry vai ao salão de banho dos monitores (que Cedrico disse que seria menos movimentado e com mais espaço e passa também a senha de acesso para Harry), mas o faz sob a capa de invisibilidade, e depois do horário, quando está voltando olhando o mapa do maroto ele vê Crunch no castelo, o que o distrai e faz com que fique com a perna presa em um degrau quebrado na escada. O ovo cai e se abre fazendo uma barulheira e atraindo Snape até ali, juntamente com madame Nora e Fith. Snape está prestes a pegar Harry fora da cara quando é surpreendido por Moody que o reprime e salva Harry. Após dispensar Snape com uma ameaça ele ajuda Harry a se libertar e pega o mapa do maroto emprestado.
  • Quem chama Rony e Hermione para irem até a Professora McGonagall são os gêmeos, e não o Professor Moody como vimos no filme. E os dois saem da biblioteca morrendo de medo porque acham que vão tomar bronca por estar ajudando Harry, que deveria estar trabalhando sozinho para vencer as tarefas. Porém, no filme a Srta. Sabe-Tudo peita o professor, alegando que precisa ajudar Harry para a tarefa do dia seguinte, coisa que jamais aconteceria.
  • No livro, quem fala da planta e a dá a Harry é Dobby, mas como eles tiraram os elfos-domésticos desse filme, quem assume o papel de Dobby é Neville, e, conseqüentemente, é ele quem dá a dica do guelricho a Harry. E é óbvio que no livro também não há nenhum tipo de discussão se a planta funciona melhor em água doce ou salgada. Mas essa é a única coisa que preferi do jeito que ficou no filme.
  • No filme Harry aparece todo pimpão, de roupa de banho para fazer a tarefa, comendo o guelricho no deque de largada da prova (o que quase o mata). O Professor Moody lhe dá um empurrão providencial que lhe salva de se “afogar” no ar. Pra não deixar o toque de “sabemos fazer efeitos especiais”, depois de perceber que tem guelras e barbatanas, Harry faz uma acrobacia digna dos golfinhos do Sea World. No livro, como dormiu na biblioteca e foi acordado por Dobby apenas 10 minutos antes da tarefa, ele desce correndo, com suas vestes de bruxo mesmo, logo após receber o guelricho e as instruções de Dobby, leva uma bronca por seu atraso, e só tem tempo de tirar os sapatos antes de entrar na água. Já com os pés na água ele come o guelricho e começa a passar mal, até cair sua ficha de que não está conseguindo respirar porque “criou” guelras e então mergulha e dispara atrás de Ronny.
  • Na ida, Harry é atacado por um grindylow, mas no filme nada acontece a ele. Porém, algo ataca Fleur e uma voz amplificada comunica que a garota está eliminada da prova – mas no livro, embora ela seja eliminada de fato, por não conseguir vencer o grindylow, nenhum dos outros competidores sabe disso até sair do lago.
  • Segundo J.K. Rowling, os reféns estão amarrados à calda de uma enorme estátua de sereia que fica na praça central da cidade dos sereianos, mas no filme eles estão só acorrentados ao fundo do lago, sem mais nada ao redor, a não ser os sereianos que montam aguardar.
  • No livro, logo que vê que os outros reféns são Hermione e Cho, Harry tenta salvar os três, mas os sereianos o impedem. No filme ele fica que nem bobo, esperando Cedrico chegar para tomar algum tipo de providência, e depois, ajuda Krum com a pedra, porque ele não consegue partir a corda com os dentes, e Harry fica com medo de que ele acabe acertando Hermione, e só então resolve ir embora, e carregando Rony e Gabrielle (irmã de Fleur, que seria a refém da garota).
  • E embora não tenha sido atacado na ida, Harry é atacado quando já está trazendo os reféns, coisa que não acontece no livro. Além disso, os reféns conseguem sair da água sem Harry, que fica se afogando e só consegue sair da água por meio de um feitiço. E no livro ele não é atacado, mas tem dificuldade na volta, porque já se passou uma hora e o efeito do guelricho já passou, e ele não consegue mais nadar com tanta destreza, ainda mais carregando dois corpos inertes. Mas, apesar da dificuldade, ele transporta os dois reféns até a superfície, embora esteja exausto.
  • No livro todos os participantes excedem o tempo de uma hora, embora Harry seja o que estoura mais, mas no filme eles agem como se apenas Harry tivesse ultrapassado o tempo.
  • No filme Mione sai correndo pra abraçar Harry e elogia seu comportamento heróico (afinal ela é a Senhorita Perfeição), mas no livro, tanto ela, quanto Rony criticam muito Harry por ter perdido tanto tempo no fundo do lago tentando salvar a vida dos outros reféns.
  • Ao invés de notas por pontos como acontece no livro, no filme eles dão colocações aos participantes, o que é bizarro, porque não haveria maneira de Harry e Cedrico ficarem empatados para entrarem juntos no labirinto.
  • No livro, depois da 1ª tarefa Bartô Crouch já não aparece mais. No baile e nas 2ª e 3ª tarefas quem o representa é Percy Weasley (que no filme nem aparece). Mas no filme ele ainda está presente nessas tarefas.
  • Uma vez que ele já está sumido, é claro que no livro Harry e Crouch não conversam na floresta após a tarefa, nem tampouco há a caminhada de Harry ao lado de Rony, Hermione e Hagrid cantando o Hino de Hogwarts, quando Harry avista o chapéu de Bartô Crouch, para depois avistarem seu corpo. No livro o corpo de Crouch nunca é descoberto, o que acontece é que Harry e Krum estão conversando perto da orla da floresta sobre Hermione, quando Crouch sai cambaleando tresloucado atrás de Dumbledore. Harry pede que Krum cuide de Crouch enquanto vai chamar Dumbledore, mas nesse meio tempo, Krum é estuporado e Crouch desaparece – e só no final descobriremos que ele foi morto pelo filho e enterrado na floresta.
  • Só pra constar, a trama escrita por J.K. Rowling é muitíssimo mais interessante e enigmática que os filmes, que nas adaptações acabam transformando os super mistérios criados por ela em deduções óbvias.
  • O debate na sala de Dumbledore entre ele, Fudge e Moody é sobre a relação entre o desaparecimento de Berta Jorkins e Bartô Crouch, e não sobre cancelar ou não o Torneio após ter acontecido uma morte em Hogwarts, como mostra o filme – mas como Berta Jorkins também foi eliminada da trama…
  • No livro Harry vai fuçar de onde vem a luz de dentro do armário de Dumbledore, e acaba descobrindo a Penseira e então: tchanam. Mas no filme, ele vai parar perto da Penseira por acidente, pois é atacado por balinhas extra-fortes de alcaçuz, que acabam arremessando-o perto da tal “bacia”.
  • O Moody da Penseira ainda não tinha o olho-mágico, porém, o do filme aparece igualzinho ao Moody do presente.
  • No filme, os réus do tribunal (no caso, o réu, pois o único julgamento que vemos é o de Karkaroff) chegam por uma espécie de elevador, mas no livro eles são trazidos por dementadores e presos a uma cadeira com correntes. E como eles fundiram os três julgamentos que existem no livro em um só, eles mostram Karkaroff denunciando Crouch Jr., que está na corte assistindo ao julgamento, e que quando ouve seu nome tenta fugir, mas é preso no ato, sem julgamento, nem nada. E nesse momento, Crouch Jr. se debate, pragueja, xinga o pai etc. Já no livro, vemos o julgamento dele, junto com o de Belatriz e os irmãos Lestrange, que estão todos sendo acusados de torturar o casal Longbotton até a loucura. O Crouch Jr. do filme está desesperado, nega envolvimento com o caso, diz que não fez nada, chora e roga o perdão do pai, que está irredutível e o condena a prisão perpétua. E no filme, passam a impressão de que Crouch está relutante em mandar o filho pra cadeia, e que só o fez porque existiam muitas provas e um caso desses não podia ser deixado de lado, mas no livro ele nem pensa duas vezes e renega o filho, dizendo que não é pai de ninguém. Quem chega perto de desmaiar no livro é a mãe do Jr.
  • No livro, Crouch Jr. não está no sonho de Harry, e a primeira vez que ele vê o rosto dele é na Penseira, por isso é claro que não existe a cena em que Harry fala pra Dumbledore que Crouch Jr. estava em seu sonho com Voldemort, até porque, no livro, todos acreditam que Crouch Jr. está morto, e só quem sabe da verdade é o Crouch pai, Winky e Berta Jorkins.
  • No livro, a discussão entre Snape e Karkaroff a respeito de a Marca Negra estar ficando mais forte acontece no final de uma aula de Poções e não num depósito onde a porta se abre do nada e por acaso Harry os vê.
  • Na 3ª tarefa todos os campeões ganham direito a passar o dia com seus familiares, uma vez que a tarefa será realizada à noite. Mas no filme isso não acontece, e na hora que chegam à orla do labirinto, só Cedrico está acompanhado de seu pai (a mãe nem sequer aparece), os outros três campeões aparecem acompanhados pelos diretores de suas escolas, e até então nada foi mencionado sobre o labirinto, enquanto que no livro, uns meses antes, quando as sebes começam a ser plantadas, Ludo Bagman chama todos os campeões ao campo de quadribol para falar sobre a 3ª tarefa, e diz que será um labirinto repleto de todo tipo de criaturas mágicas, e que eles devem praticar azarações, feitiços de defesa etc.
  • No filme, Dumbledore os alerta de que as pessoas mudam quando entram no labirinto – ou seja, envenena um contra o outro…
  • Logo no começo da tarefa, quando Cedrico e Harry entram no labirinto, no filme mostra Moody dando a dica a Harry de que lado o garoto deve seguir. No livro não há nada disso, além do que, todos entram pela mesma entrada, não há uma pra cada campeão.
  • É muito triste que, por gastarem tanto tempo alongando as outras tarefas mais do que deviam, eles transformaram o labirinto, que no livro é a cena mais legal e mais longa, na cena mais curta e sem graça do filme. O labirinto do filme não tem nenhum tipo de criatura mágica, nada de explosivins, bichos-papões, acromântulas (aranhas gigantes), esfinges, névoa mágica etc. Há apenas sebes que se movem, se estreitam, se alargam e que “engolem” os participantes; e, além de Krum agindo pela Maldição Imperius, não há nada interessante – sem contar que fica óbvio que o objetivo dele era tirar Cedrico do caminho, porque ele se depara com Harry, e quando vê que é o garoto abaixa a varinha e só ataca quando Cedrico se aproxima. No livro Harry ouve o grito de Fleur, mas por ter ficado detido por uma névoa, não consegue chegar até ela, mas no filme ele vê a sebe engolindo a garota.
  • Sem falar que no livro Moody estupora Fleur e lança a Imperius em Krum de dentro do labirinto, porque é um dos responsáveis pela guarda, junto com McGonagall, Hagrid e Snape, e para garantir que Harry chegue primeiro ao troféu, vai limpando o caminho a frente de Harry.
  • Ah, e quanto a Krum, no livro Harry não encontra com ele dentro do labirinto, exceto na hora em que ele ouve que Krum está lançando a Maldição Cruciatus em Cedrico e vai até ele para enfrentá-lo. E no livro, quem o derrota é Harry, mas no filme quem faz isso é Cedrico. E depois de se livrarem de Krum os dois se ajudam, não saem se empurrando que nem loucos, como mostra no filme.
  • De acordo com o filme, Harry teria sido o campeão se não tivesse parado pra ajudar Cedrico, enquanto no livro é justamente o contrário, uma vez que Harry foi atacado pela acromântula e está com a perna ferida mal agüentando erguer o corpo, e só consegue chegar até a taça porque Cedrico o carrega.
  • No filme, assim que a chave de portal os leva para o cemitério, Harry percebe que já esteve ali no sonho, e não sugere que eles toquem a taça imediatamente para tentarem voltar a Hogwarts. No livro, tanto ele, quanto Cedrico só percebem que estão em um cemitério.
  • Harry é amarrado à lápide de Tom Riddle e não preso pelos braços da estátua como aparece no filme (nessa cena e nas próximas chega até a dar aflição, tamanha é a falta de talento de Daniel Radcliffe).
  • O Rabicho do filme é firme, decidido e maligno (suas feições e expressões mostram isso desde a primeira cena desse filme, e principalmente nessa seqüência). Já no livro ele é covarde, medroso, soluçante e demonstra estar com asco das tarefas que está executando. Fato importante: não é Rabicho que mata Cedrico.
  • A “reencarnação” de Voldemort acontece todinha dentro do caldeirão, tanto que Harry mentaliza que tomara que ele se afogue, até o momento em que ele se ergue e pede suas vestes pra Rabicho. Já no filme, o caldeirão desaparece, e a “reencarnação” acontece no ar, num estilo meio Alien.
  • No filme, os Comensais não aparatam, mas vão saindo da língua da cobra da Marca Negra conjurada no céu. Bizarro!
  • No livro Voldemort vai de Comensal em Comensal cobrando atitudes que eles não tiveram nos últimos 13 anos, e os ofende ou tortura, mas no filme isso acontece bem sutilmente.
  • Como não existiu a acromântula do labirinto, Harry não está com a perna machucada no momento em que é obrigado a duelar com Voldemort.
  • O diálogo entre Voldemort e Harry tem muito mais tom de deboche no livro do que é mostrado no filme, ele fica falando mansinho, tratando Harry como se fosse um bebezinho, o que leva os Comensais às gargalhadas.
  • Como a personagem de Berta Jorkins não aparece no filme, obviamente que o eco do feitiço de sua morte não aparece na redoma do Priori Incantatem. Além disso, no livro cada eco que sai vai até Harry e lhe fala palavras de consolo e suporte, mas no filme, apenas os pais de Harry falam com ele, e depois Cedrico, que pede que ele leve seu cadáver de volta para Hogwarts, para seus pais.
  • Em sua fuga, no livro, Harry está bem longe da taça e de Cedrico, e por conta disso, corre debaixo de uma chuva de feitiços lançados pelos Comensais, para os quais ele dispara algumas Azarações de Impedimento, mas sem olhar pra trás pra ver se está acertando ou não. Até que chega ao cadáver de Cedrico, e perceber que o corpo é muito pesado para que ele carregue, com a sua perna machucada até a taça, então lança um feitiço convocatório na taça e desaparece. Mas no filme, em poucos instantes ele já está ao lado de Cedrico convocando a taça, sem ninguém tentar lhe lançar nenhum feiticinho.
  • No filme, quando Harry retorna a Hogwarts, do lado de fora do labirinto, abraçado a Cedrico, a multidão explode em palmas e vivas e demora horrores pra perceber que Cedrico está morto – só pra constar, mais uma vez, NINGUÉM MERECE DANIEL RADCLIFFE CHORANDO!!!
  • E ainda por cima tem algum juca que vê que Cedrico morreu e começa a berrar: “Ele está morto!”, para espalhar o pânico na multidão.
  • No livro, Amos Diggory só chega até o corpo do filho depois que Moody já levou Harry dali, mas a cena do filme acaba sendo mais tocante do que a descrita por J.K. Rowling, uma vez que, nesse momento, a autora está preocupada em manter o suspense sobre quem seria a mão que está arrastando Harry pra longe do estádio.
  • No filme, o falso Moody percebe que o efeito da Poção Polissuco está passando e vai atrás de mais uma dose, que acaba não achando. Já no livro, ele, na euforia da situação, simplesmente, se esquece de tomar a dose da poção. Tanto que depois de um bom tempo, já estuporado, Harry e Dumbledore ficam aguardando ele se transformar, porque Dumbledore tem certeza que ele se esqueceu de tomar a dose de hora em hora. O tique da língua pra fora é uma característica de Crouch Jr. e quando ele começa a fazer isso, quer dizer que o efeito da poção está começando a passar, assim como foi a cicatriz de Harry, quando ele estava se passando por Crabbe, n’A Câmara Secreta.
  • Nos momentos em que está sozinho com Harry, no livro, Moody conta toda a verdade ao garoto, mas Harry se nega a acreditar. No filme ele só começa a falar, e o super-sabido Harry Potter deduz todo o resto – como se fosse possível, sendo o Harry do filme um imbecil da maior marca.
  • No livro Dumbledore estupora Moody, mas no filme ele apenas o desarma com o Expelliarmus, e o Veritasserum não é dado imediatamente, porque não está com eles. Snape sai para buscar a poção, enquanto McGonagall busca Winky na cozinha, e só na volta dos dois que o Veritasserum é dado, diante da elfo, que está chocada ao ver o filho do seu amo, e fica ainda mais espantada ao vê-lo confessar toda a verdade e contar que matou e enterrou o próprio pai. Mas no filme tudo acontece na mesma seqüência, até porque a elfo foi suprimida da trama.
  • O malão de Moody no livro é aberto com suas chaves, e Dumbledore abre compartimento por compartimento, até chegar ao último e encontrar o verdadeiro Moody desacordado, muito doente e agindo sob a Maldição Imperius. Porém, no filme, o malão é aberto com um feitiço, que logo mostra o verdadeiro professor no fundo da mala, e o professor, pelo jeito está muito bem, pois até conversa com Dumbledore.
  • Depois de retornar sua forma original, como está sob o efeito do Veritasserum, Crouch Jr. vai derramando toda a verdade de acordo com cada pergunta que lhe é feita. Mas no filme, depois de voltar para seu corpo, Crouch Jr. fica desafiando Dumbledore.
  • Um imenso pecado do filme: não mostra o que foi feito de Crouch Jr., e isso é fundamental para o desfecho do 5° filme/livro, uma vez que, Fudge desesperado por descobrir que fora enganado durante meses por um Comensal da Morte, pede que um dementador o acompanhe à presença de Crouch Jr. e manda que lhe dê o beijo da morte, antes mesmo de tomar seu depoimento. E com isso se vai toda a prova de que o que Harry está dizendo a respeito de Voldemort é verdade. E é o fato de não ter provas e de não querer acreditar que Voldemort voltou que faz Fudge romper com Dumbledore e iniciar toda aquela perseguição ao diretor, a Harry e a Hogwarts.
  • No filme, Sirius não aparece na escola para saber como está Harry depois que este retornou do cemitério, mas no livro, ele aparece imediatamente como cachorro e permanece ao lado de Harry o tempo todo. Não mostra Dumbledore insistindo que Snape a Sirius superem a animosidade do passado, para lutarem juntos pela mesma causa. E nem mostra o diretor delegando ordens a todos para que corram rapidamente atrás daqueles que fizeram parte da Ordem da Fênix no passado, e para recrutar novos membros.
  • Faltou também a explicação de Dumbledore sobre o que é Priori Incantatem. Quem não leu o livro fica boiando nesse sentido. Que é o efeito causado por duas varinhas irmãs (a varinha de Harry e Tom são feitas de penas da mesma Fênix, a Fawkes).
  • No filme temos uma Hermione chata e chorona no discurso final de Dumbledore. Muito tosco isso, porque, por mais que todos estejam tristes com a morte de Cedrico, os arrasados de fato são Harry e Cho.
  • E logo depois de protagonizar essa cena depressiva, ela e os outros já estão fazendo parte de uma despedida animadíssima no pátio externo do castelo, nem parece que a escola acabou de perder um aluno. E é óbvio que nada disso acontece no livro.
  • Depois de ver Cedrico morrer e Voldemort retornar, não tem o menor sentido o sorriso arreganhado dado por Harry na despedida. Ainda por cima, Harry, Rony e Hermione estão todos piadistas, gargalhando, pra do nada, a Senhorita Perfeita concluir que dali em diante as coisas serão bem diferentes. Não há absolutamente nada disso no livro. Além disso, no livro Harry está arrasado, desgostoso da vida, mas no filme ele meio que consola Hermione.
  • Ah, e além disso, no filme os três se despedem na escola, prometem se escrever no verão etc., isso como se eles ainda não fossem passar o dia todo juntos na viagem de volta no trem. Um PS importante e que seria deveras engraçado, seria a Hermione tirando da bolsa uma Rita-besouro presa dentro de um pote magicamente vedado e protegido para ela não conseguir sair.
  • E o filme termina e nada foi mencionado a respeito da fuga de Karkaroff e que Krum com os outros voltaram sozinho.
Anúncios

11 comentários

  1. Esse ficou ainda maio que o outro….
    Mas é por que é o pior adaptado!
    Espero que alguém de coragem leia até o fim!!!


  2. Pera ai Bode! Pára tudo!
    Esse post está me desafiando!
    Se eu ler ele inteiro estou apto para ler o livro.

    Abraço!


  3. Quem ler esse granha o troféu “Gurg”, quer dizer o chefe dos gigantes.


  4. Eu liiiiiiiii, nhanhanhanha…

    Vérias diferenças mesmo!! Vale muito a pena ler o livro!!!

    Mas acho que não fica bem uma chefe de gigantes baixinha, né? Ou fica?


  5. Menino do céu!!!

    Se vc soubesse como Harry Potter é uma obra do maligno, você jamais teria escrito esse post! hauhauhuahuahuahuahuahuhauhuahuahuahua!!!

    Mas parabéns, viu, olha, de boa, eu li as cinco primeiras diferenças, e olhei pra barra de rolagem ali do lado e pensei “ué, pq ela está assim pequenininha?”… aí eu fui descendo e falei “é… vc é corajoso!!!”

    [quanto à história do maligno, bem, resolvi partilhar com você algo que partilharam comigo:
    http://www.vivos.com.br/162.htm
    só leia se vc não tiver mais NADA para fazer!]


  6. Agora que eu já li tudo posso comentar.
    Desculpa a demora, mas dividi a leitura em partes, quer dizer, dias, pra ler tudo 😀
    Bom, eu não li o quarto livro e mesmo assim não gostei do filme, para mim, foi o pior deles. Mas por tudo o que li aqui percebi que o livro é muito melhor, explica bem mais as coisas e as deixam com sentido.

    Mas eu não entendi muito bem essa passagem ó: Como eu já disse dois tópicos acima, todos só vão embora quando o baile acaba, portanto, é claro que não aquela cena em que Harry tem um pesadelo e quando acorda vê Neville entrar no quarto dançando valsa.

    Eu ainda acho que deveriamos ter adaptações dos filmes em livros, gostaria de ver como ficaria o inverso.

    beijos!


  7. Olha que tá aquiiiii! \o/ Hehehehe!

    Nossa, boa parte dessas coisas são detalhes bem pequenos que poderiam ser chamados de frescura, né? Hehehe! Mas eu vejo que, como são dezenas e dezenas de cagadinhas, somando fica uma grande poracaria mesmo!

    Pô, que droga, diminuíram muito os Weasley no filme, eles no livro parecem ser muito mais heróicos, importantes e legais! E eu gosto deles, isso foi injustiça!

    Acho que essa cena da primeira vez que o Harry vê a Marca da Morte parece ter ficado mais legal no filme. Assim como a da luta com o Dragão, e quando o Harry come o gueiricho também. Essas cenas ficaram mais dramáticas e cinematográficas, apesar de terem deixado de caprichar depois no labirinto.

    O final do filme também, teve que ser mudado pra poder ser mais felizinho, já que o final do livro parece ser todo triste por causa da morte do Cedrico. Isso também foi compreensível.

    Ah, eu também gostei da cena da aula de dança antes do baile! Ficou simpática, hehehe!

    Por quê o Crabbe tinha sumido no livro? Eu gosto do Crabbe, hehehe! Tinham que sumir com a Murta, que eu odeio. ¬¬

    E por quê não botaram os dreads no cabelo da tal da mina lá, meu Deus! Dreads são sempre legais, hehehehe! XD Por falar em mina, e a Gina, hein? Ela não deveria ter mais participação nesses filmes todos?

    No final, como eles cancelam a maldição Imperius que tava sobre o Moody verdadeiro, dentro do malão? Não dá pra cancelar, né? Como ficou?

    Mas tô vendo que esse é o livro que eu mais preciso ler. :/ Não é a toa que vc dizia que era o livro mais legal, e nem foi o filme mais legal no final das contas…! 😛

    E, vem cá… o que são veelas afinal? O.o

    Abração!


  8. Meu deus adorei o post, já li e reli, todas as críticas que eu tinha estão aí, mas apesar de ser o filme que mais desobedeceu o livro, ainda axo um dos mais legais, adorei os efeitos especiais vi tantas vezes que já decorei boa parte das falas 😀

    parabéns pela paciencia, mas quando é pra Harry Potter agente sempre acha um tempinho né!


  9. A QUESTÃO É: DE QUE BUCETA VC TIROU QUE O DANIEL NAO TEM TALENTO? VAI PRA PUTA QUE PARIU, POSER DE MERDA, SE ACHA FODA PORQUE LEU O LIVRO E FICA ESCREVENDO BOSTA


  10. Achei muita coisa, esta praticamente o filme todo ai. Nem tudo de um livro cabe em um filme ou então teria que ser uma série. Parei de ler quando começou a ofender os personagens. Não é só porque um persongem é de um jeito no livro que no filme tbm deve ser ou então meu querido vc deva reclamar do filme todo pq nao sei se vc sabe mas nenhum dos atores são bruxos. E a Hermione não é uma sabe tudo, é apenas uma menina esforçada que gosta de estudar e saber cada vez mais sobre o mundo que ela pertence ao contrário de você que nem deve ser fã de Harry Potter e veio fazer postagem do livro/filme com as suas asneiras de comentários apenas para querer se aparecer ou ganhar fama.


  11. E todo este ódio a Hermione? Vai se tratar fio!!!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: